Polícia Científica diz que fiscal de renda morreu por traumatismo cranioencefálico

COMPARTILHE
Por: Ascom Poal  Data: 29/08/2022 às 15:07
Fonte de Imagem: Reprodução

A Polícia Científica do Estado de Alagoas, por meio do Instituto de Medicina Legal Estácio de Lima, informa que após o exame de necropsia ficou confirmado que a causa da morte do fiscal de renda João de Assis Pinto Neto foi Traumatismo Cranioencefálico (TCE) provocado por instrumento contundente. Segundo a perita médica legista Maria Goretti, responsável pelo exame cadavérico, o mesmo foi carbonizado depois de morto.

Como o estado de carbonização atingiu 95% do corpo da vítima, apenas a parte posterior da cabeça foi preservada, a equipe do IML precisou usar o scanner de corpo para concluir os exames de necropsia e de identificação oficial da vítima.

O cadáver do servidor público foi liberado após exame odontolegal realizado pela perita odontolegista Cláudia Ferreira que comparou a arcada dentária do corpo com a documentação ortodôntica apresentada pela família.

Reveja o caso: Auditor é assassinado e tem o corpo queimado após fiscalizar supermercado em Alagoas