Samu comemora 18 anos de operação em Alagoas com mais de 800 mil chamados atendidos

COMPARTILHE
Por: Ascom Samu/AL  Data: 16/12/2021 às 14:48
Fonte de Imagem: AlagoasWe/Arquivo

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) completa 18 anos de operação em Alagoas nesta quinta-feira (16), contabilizando 846.883 chamados recebidos nos últimos anos. Atualmente, as Centrais Maceió e Arapiraca são responsáveis por regular, também, outras 35 Bases Descentralizadas nos municípios, resultando, assim, na cobertura de 100% do território alagoano.

Desde quando foi inaugurado, em dezembro de 2003, foram 736.594 atendimentos realizados a usuários que se afogaram, sofreram queimaduras e se feriram em acidentes de trânsito, quedas de altura e por armas brancas ou de fogo. O serviço também socorreu pacientes com suspeita de Acidente Vascular Cerebral (AVC), Infarto Agudo do Miocárdio (IAM), além de pessoas acometidas pela Covid-19 e outros casos de urgência e emergência.

E para comemorar o 18º aniversário do Samu Alagoas, o Governo do Estado anunciou, em novembro deste ano, a aquisição de 150 novas ambulâncias, que vão ampliar a frota do serviço. Os veículos, que foram adquiridos pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), com recursos próprios do Tesouro Estadual, estão sendo adesivados, preparados com a instalação dos equipamentos médicos e deverão ser entregues para operação em breve.

Segundo o secretário de Estado da Saúde, Alexandre Ayres, estes investimentos vão reforçar o atendimento de urgência e emergência à população. “Além das transferências hospitalares, o Samu faz principalmente os atendimentos primários, nas casas dos pacientes ou na rua. É importante que as equipes tenham sempre melhores condições de trabalho e as novas viaturas vão trazer, ainda mais segurança, tanto para os colaboradores, como para os pacientes socorridos”, ressaltou.

Secretário Alexandre Ayres diz que investimentos vão reforçar o atendimento de urgência e emergência à população

Pandemia – E, desde março de 2020, quando os primeiros casos de Covid-19 foram registrados no Estado, o Samu exerceu papel fundamental no transporte dos pacientes acometidos pelo novo coronavírus. Neste período, o Samu Alagoas realizou 12.879 atendimentos de casos suspeitos ou confirmados do novo coronavírus, entre transferências hospitalares e atendimentos primários.

O secretário-executivo de Ações de Saúde da Sesau, médico Marcos Ramalho, destaca que, diante deste cenário, o Samu foi peça fundamental para que o Estado obtivesse os índices favoráveis durante a Pandemia da Covid-19, em comparação ao cenário nacional. “Já éramos responsáveis por realizar transferências hospitalares de doenças infectocontagiosas, mas, com o novo coronavírus, precisamos atualizar alguns protocolos” explicou Ramalho.

Durante este período, veículos foram preparados para atenderem exclusivamente estes casos. “Nos momentos mais intensos, era necessário que a viatura fosse higienizada com agilidade para retornar à operação e atender uma nova ocorrência. Para isso, retiramos de dentro dos veículos alguns equipamentos que não são usados nestes casos, para agilizar as higienizações”, explicou o secretário-executivo de Ações de Saúde da Sesau.

O serviço também conta com um helicóptero para agilizar o atendimento aos usuários

Congratulações – De acordo com o médico e supervisor do Samu Alagoas, Claubiano Moura, as congratulações devem ser direcionadas principalmente aos profissionais da instituição. “Não é fácil estar nas ruas todos os dias, muitas vezes colocando a própria vida em risco para salvar outras. Todos esses profissionais que trabalham incansavelmente merecem os parabéns”, ressaltou o supervisor.

Além de 59 ambulâncias, em Alagoas, o Samu conta, ainda, com outros veículos essenciais para agilizar o atendimento à população. O Serviço Aeromédico, um helicóptero exclusivo de salvamento que atende todo o território estadual; e seis motolâncias, motocicletas especialmente equipadas e conduzidas por enfermeiros e técnicos de enfermagem, formando duas duplas na capital e uma em Arapiraca, para chegar primeiro ao local das ocorrências e agilizar os primeiros socorros, enquanto a ambulância segue o trajeto.