Resguardo: Polícia Civil prende 17 acusados de crimes contra mulheres em Alagoas

COMPARTILHE
Por: Ascom PC/AL  Data: 09/03/2022 às 06:00
Fonte de Imagem: PC/AL

A Polícia Civil de Alagoas cumpriu, nesta terça-feira (8), Dia Internacional da Mulher, mandados de prisão, de busca e apreensão e fiscalização de medidas protetivas no Estado, como parte da segunda edição da Operação Resguardo, promovida pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) e Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH).

Em Alagoas, 46 mandados foram cumpridos, e 17 pessoas foram presas, durante a operação, em cidades do interior. Também foram cumpridos mandados em outros Estados.

Oitenta e quatro policiais civis participaram das ações neste “Dia D”, entre agentes do Tático Integrado de Grupos de Resgate Especial (Tigre), Asfixia, Grupo Especial de Apoio Investigativo (Geai) e da equipe de coordenação da operação. Na segunda-feira, os policiais civis foram reunidos no auditório da sede da instituição, no bairro de Jacarecica, com a presença da delegada-geral Adjunta, Kátia Emanuelly, e da delegada Fabiana Leão, designada pelo delegado-geral Carlos Reis como coordenadora da Operação em Alagoas.

A ação, realizada pelas Polícias Civis de todos os estados e do Distrito Federal, tem a coordenação da Secretaria de Operações Integradas (Seopi). A Operação tem como objetivo apurar denúncias, instaurar inquéritos policiais e cumprir mandados de prisão.

Antes de deflagrar o “Dia D” de combate à violência contra as mulheres, uma equipe coordenada pela delegada Fabiana Leão, visitou todas as regiões do Estado, promovendo ações de fiscalização do cumprimento de medidas protetivas.

Ela explicou que a operação foi voltada principalmente para o interior do Estado, onde a infraestrutura de proteção e acolhimento às mulheres é menor. Em Maceió, não existem mandados sem cumprimento.

Como parte das ações da Operação Resguardo, foram feitos entendimentos com o Poder Judiciário e alguns juízes trabalharam na expedição de medidas de proteção às mulheres vítimas de violência.

“Em muitas regiões, a Justiça não consegue atender a toda a demanda dos casos de violência contra a mulher. Em cidades que não são sede de Comarcas, os delegados são responsáveis por determinar as medidas protetivas, após analisar cada caso”, disse a delegada Fabiana Leão.

As ações da Operação Resguardo foram iniciadas no dia 7 do mês passado, e encerradas neste dia 8 de março.