Prisão de ventre: o que é, sintomas, causas e tratamento

COMPARTILHE
Por: Tua Saúde  Data: 22/02/2022 às 06:00
Fonte de Imagem: Reprodução

A prisão de ventre, também chamada de intestino preso, pode ser caracterizada pela ausência ou diminuição da frequência de evacuações durante a semana, o que pode favorecer o aparecimento de alguns sintomas como inchaço e desconforto abdominal, fezes mais duras e ressecadas, mau humor e irritabilidade frequentes e necessidade de fazer muito esforço para evacuar.

Essas alterações são normalmente resultado da diminuição dos movimentos intestinais devido à alimentação pobre em fibras, falta de atividade física e pouco consumo de água, além de poder ser consequência, em alguns casos, de alterações psicológicas, como ansiedade e estresse, por exemplo.

Na presença de sinais e sintomas de prisão de ventre, é interessante mudar alguns hábitos, como iniciar a prática de atividade física e aumentar o consumo de alimentos ricos em fibras. Em alguns casos, pode ser também interessante consultar o gastroenterologista e um nutricionista para que seja identificada a causa da prisão de ventre e seja indicado um plano alimentar mais adequado para aumentar o bolo fecal e favorecer o trânsito intestinal.

Sintomas de prisão de ventre

A prisão de ventre é uma situação bastante desconfortável e é caracterizada pela diminuição da frequência de evacuações durante a semana, o que pode ser acompanhada por alguns sintomas, sendo os principais:

  • Muito esforço para evacuar;
  • Fezes muito duras e secas;
  • Inchaço abdominal;
  • Mau humor;
  • Aumento dos gases;
  • Sensação de evacuação incompleta.

Além disso, devido ao ressecamento das fezes e ao esforço para evacuar, é possível que seja notada a presença de sangue nas fezes ou no papel higiênico, podendo ser indicativo do aparecimento de hemorroidas devido à prisão de ventre.

Como é feito o diagnóstico

O diagnóstico da prisão de ventre é feito a partir da avaliação dos sinais e sintomas apresentados pela pessoa, não sendo necessário consultar o médico. No entanto, em alguns casos, pode ser interessante consultar o gastroenterologista para que seja feita uma avaliação dos sintomas levando em consideração os hábitos e estilo de vida da pessoa, pois assim é possível indicar o tratamento mais adequado.

Principais causas

A prisão de ventre acontece como consequência da diminuição dos movimentos intestinais e ressecamento das fezes, o que pode ser favorecido por algumas situações, como:

  • Alimentação pobre em fibras;
  • Aumento do consumo de alimentos industrializados;
  • Pouco consumo de água durante o dia;
  • Sedentarismo;
  • Não ir ao banheiro quando sente vontade, o que é mais comum de acontecer nas crianças;
  • Alterações psicológicas, como estresse, ansiedade ou depressão, por exemplo.

Além disso, o uso excessivo de laxantes também pode favorecer a prisão de ventre, uma vez que a mucosa gastrointestinal pode ficar irritada e ter as vilosidades alteradas ao longo do tempo, o que interfere no seu funcionamento, além de também favorecer a ocorrência de dependência, de forma que o intestino passa a funcionar apenas se esses medicamentos forem utilizados.

A prisão de ventre é também uma situação comum de acontecer na gravidez e pode ser favorecida pelo desenvolvimento do bebê e aumento progressivo da pressão do útero sobre o intestino, o que torna os movimentos intestinais mais difíceis de acontecer, resultando na prisão de ventre.

Como é feito o tratamento

O tratamento para prisão de ventre tem como objetivo melhorar o trânsito intestinal e aumentar o volume do bolo fecal, sendo indicado para isso alterações no estilo de vida e nos hábitos alimentares. Assim, é recomendado que a pessoa pratique atividade física diariamente, assim como consuma pelo menos 2 litros de água por dia e consuma alimentos ricos em fibras em todas as refeições.

1. Remédios

O uso de remédios para prisão de ventre pode ser indicado pelo gastroenterologista quando a mudança de hábitos não é suficiente para estimular a melhora do trânsito intestinal. Dessa forma, o uso de remédios como Lacto purga, Naturetti ou Almeida Prado 46, por exemplo, pode ser indicado para aumentar o volume do bolo fecal e os movimentos intestinais, facilitando a saída das fezes.

2. Alimentação

A alimentação para prisão de ventre deve ser rica em fibras, uma vez que favorecem a maior hidratação das fezes assim como estimula os movimentos intestinais. Assim, é recomendado aumentar o consumo de verduras, frutas, legumes, cereais, alimentos probióticos, alimentos integrais, sementes e grãos.