Presenças de Lula e Alckmin em velório de cardeal incomodam familiares

COMPARTILHE
Por: Jovem Pan  Data: 06/07/2022 às 09:59
Fonte de Imagem: Ricardo Stuckert/Twitter

Dom Cláudio Hummes está sendo velado na catedral da Sé, em São Paulo. Diversas missas estão sendo rezadas. As celebrações seguem nesta quarta-feira, 6, das 6 às 10 horas da manhã.

Na noite da última terça-feira, 5, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o ex-governador do Estado, Geraldo Alckmin (PSB), foram se despedir do cardeal. Eles entraram por trás da igreja e foram diretamente ao espaço reservado para o caixão, separado do público por cordas. Junto com o padre Júlio Lancelotti, os três conversaram e rezaram.

Conforme apurado pela reportagem da Jovem Pan News, a presença do petista no velório não agradou parte da família do religioso, que se retirou da igreja na mesma hora. Dom Cláudio, quando estava à frente da diocese de Santo André, foi apoiador do movimento operário do ABC, que teve Lula como um dos principais líderes, mas ele teria rompido com o ex-presidente após o episódio do Mensalão.

O arcebispo emérito de São Paulo era conhecido pela preocupação com questões sociais e pela defesa dos indígenas, quando presidiu a comissão episcopal da Amazônia. O religioso era muito admirado e querido também pela comunidade.

A secretária Maria Selma fala do legado deixado: “Já conheço o trabalho dele e sou muito admiradora de tudo que ele fazia, tudo que ele já fez pela igreja, pelos nossos povos indígenas, pela Amazônia, ele realmente deixa para nós um grande legado. Um homem muito sábio”, diz.

Dom Cláudio foi também prefeito da congregação para o clero no Vaticano. Ele, aliás, foi um dos grandes apoiadores para a escolha de Francisco como Papa. Foi uma das frases proferidas por Dom Cláudio que inspirou Jorge a escolher o nome Francisco.

O conselho foi relembrado pelo Papa Francisco em mensagem transmitida ao arcebispo de São Paulo, Dom Odilo Scherer, em pesar pela morte do cardial brasileiro. Na carta, o Papa diz: “Trago sempre vivas na memória as palavras que Dom Cláudio me disse no dia 13 de março de 2013, pedindo-me que não me esquecesse dos pobres”. Ele ainda disse que as preces são de gratidão a Deus pelos longos anos de dedicação de Dom Cláudio.

O religioso lutava contra um câncer e faleceu na última segunda-feira, 4, aos 87 anos. Seu corpo será sepultado na cripta da Sé.