Praia do Gunga deve encolher mais de 60 metros, aponta estudo

Por: AlagoasWeb com informações Ceara Agora  Data: 07/08/2023 às 16:32

Um estudo realizado com base em dados do Centro Conjunto de Pesquisa da Comissão Europeia, aponta as 20 praias que mais encolherão no mundo até o ano 2100. A análise, produzida pelo site de acomodações Hawaiian Islands, foi publicada no mês de julho, passado.

Praia do Gunga deve encolher mais de 60 metros
Praia do Gunga deve encolher (foto: AlagoasWeb/Arquivo)

Praia do Gunga deve encolher

A lista apresenta seis praias localizadas na Região Nordeste do Brasil. Todas com forte impacto na redução da faixa de areia e, entre elas, está a Praia do Gunga, localizada no município de Roteiro, no Litoral Sul de Alagoas.

Uma reportagem do Jornal Folha de São Paulo registra que a equipe da plataforma utilizou os parâmetros dos pesquisadores para calcular quanta faixa de areia perderiam as 10 praias mais avaliadas de cada país no Tripadvisor.

A lista com praias da Região Nordeste do Brasil, consta, Praia do Morro Branco, em Beberibe (CE), com um encolhimento de 224,6 metros, seguida pela Praia dos Carneiros, em Tamandaré (PE), com 166,4 metros e Porto de Galinhas, em Ipojuca, em Pernambuco, com menos 146,1 metros.

Praia Morro Branco, no Ceará, deve encolher de 224,6 metros – Crédito obrigatório: Jade Queiroz – MTUR

Praia do Gunga deve encolher

Também aparece na relação, a Praia de Ponta Negra, em Natal, no Rio Grande do Norte, com 141,5 metros e Praia de Muro Alto, também em Ipojuca (PE), com 132,5 metros. A 7ª praia entre as 15 brasileiras mais atingidas pelo encolhimento da faixa de areia é Copacabana, no Rio de Janeiro, com 47,3 metros.

 Copacabana, no Rio de Janeiro, com 47,3 metros.
Copacabana, no Rio de Janeiro, deve encolher 47,3 metros

Os estudos apontam as mudanças climáticas como um dos principais fatores que provocarão o estreitamento da faixa litorânea brasileira ocupada com atividades turísticas e construções de hotéis, pousadas e imóveis de veraneio.

Os estudos citam que, além das mudanças climáticas, a erosão natural e artificial, como consequência, por exemplo, do excesso de construções à beira-mar, estão citados como fatores que contribuem para o encurtamento da faixa de areia das praias.