Polícia prende dona de farmácia que vendeu comprimidos de prevenção ao coronavírus

COMPARTILHE
 Data: 07/02/2020 às 16:54
Fonte de Imagem: Fábio Dias/PCPR

Uma mulher de 54 anos, sócia de uma farmácia em Almirante Tamandaré, na Região Metropolitana de Curitiba, foi presa após colocar comprimidos polivitamínicos à venda com promessa de prevenir o coronavírus. Ela foi detida pela PCPR (Polícia Civil do Paraná) na tarde de quinta-feira (5), após o Procon-PR (Departamento Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor) denunciar um vídeo que mostra a farmácia fazendo a propaganda do produto.

Segundo o delegado André Gustavo Feltes, a farmácia ainda colocou um cartaz próximo ao material com a frase “proteja-se do vírus”. O produto ainda foi vendido como se estivesse em promoção: passou de R$ 94 para R$ 74,90.

“O que chama a atenção é a maneira como esse informe publicitário foi realizado. Da maneira com que a informação foi passada, ela fazia uma pessoa leiga entender que o consumo do produto ia deixar ela imune ao vírus, e a gente sabe que isso não é verdade”, afirma ele.

Na delegacia, a mulher prestou depoimento e, de acordo com a polícia, disse não ter tido a intenção de ludibriar ninguém. Além disso, declarou que não tem certeza se alguém comprou os polivitamínicos desde que a divulgação foi feita.

“A partir do momento que a gente constatar que alguma pessoa foi lesada comprando esse produto com essa intenção, podem procurar a delegacia ou o Procon para a gente avaliar as medidas a serem tomadas. Isso pode configurar um crime mais grave, que é induzir o consumidor ao erro, uma modalidade de estelionato”, diz delegado.

A mulher foi autuada por fazer afirmação falsa ou enganosa de produtos e pode pegar pena de um a seis meses de prisão ou prestação de serviços à comunidade. Entretanto, ela foi liberada da delegacia após assinar um termo circunstanciado.