Padre é afastado após denúncia de sexo com enfermeiro

COMPARTILHE
Por: Correio 24 Horas  Data: 22/06/2022 às 14:56
Fonte de Imagem: Reprodução

Um padre foi afastado de serviços prestados à Arquidiocese de Brasília, no DF, após denúncia de que ele estaria transando com um enfermeiro que prestava serviço ao Instituto Bíblico. Os dois teriam mantido relações sexuais por dois anos, segundo o portal Metrópoles. O acerbipo de Brasília, dom Paulo Cezar Costa, confirmou sua decisão “contrária à permanência do padre Brás Costa no território da Arquidiocese de Brasília”.

Foi o próprio enfermeiro quem fez um dossiê para denunciar o padre à Arquidiocese, diz o portal. Ele anexou fotos, vídeos e conversas. Segundo o enfermeiro, o sexo acontecia nos próprios cômodos do Instituto Bíblico, que fica na Asa Norte de Brasília.

O arcebispo destacou que o padre Brás não faz parte do Clero de Brasília e pediu que o bispo da Diocese de Lugano, na Suíça, tome providências em relação ao caso. O padre foi ordenado no país europeu.

Chantagem
A reportagem diz que havia uma rede sexual no instituto, com ameaças e promessas de emprego sendo usadas em troca de sexo. O enfermeiro contou que por volta de 2019 começou a ser “agradado” pelo padre, que na época era conselheiro e professor de hebraico e latim no instituto.

Nas abordagens, o padre elogiava o corpo do enfermeiro, depois passando a acariciar o corpo dele – braços, nádegas e até o pênis. O rapaz contou que vários seminaristas do local sabiam e participação de sessões de sexo no instituto. “Eu acabei cedendo às investidas”, contou.

O enfermeiro alega que ficava claro que se não aceitasse poderia perder o emprego. Ele diz que aguentou a situação por dois anos, período em que teve depressão e tentou até tirar a própria vida.

As transas eram combinadas rapidamente pelo WhatsApp e podiam acontecer em qualquer lugar do instituto. Às vezes, o padre dava dinheiro a ele, afirmou o enfermeiro.

Procurado, o padre Brás negou ter mantido qualquer relacionamento sexual com o enfermeiro e alegou que foi vítima de uma tentativa de extorsão por parte do rapaz. “Como não cedi, ele procurou a imprensa”.

Uma das mensagens divulgadas pelo enfermeiro mostra o padre elogiando o pênis do rapaz. “Só disse que era bonito”, afirmou o religioso ao Metrópoles. 

O instituto encerrou as atividades no último 12 e desde então o padre estava em uma paróquia do Riacho Fundo.