O que ver em Barcelona em um dia

COMPARTILHE
Por: Array / Divulgação  Data: 16/11/2019 às 16:10
Fonte de Imagem: Reprodução

O que ver em Barcelona em um dia? Saiba todas as dicas úteis para não perder os melhores lugares de Barcelona.

Uma das cidades mais bonitas da Espanha e do mundo, visitada todos os anos por milhões de turistas. Estamos falando de Barcelona, centro de vida, beleza e boa culinária da Catalunha. Embora a cidade mereça todo o tempo necessário para ser vista e amada, é possível visitar Barcelona em apenas um dia e apreciar um pouco de sua essência mágica, sem deixar de conhecer alguns dos lugares mais bonitos e famosos que as ruas exuberantes da cidade escondem.

Há tantas coisas para fazer e ver em Barcelona que decidimos criar um itinerário para te apresentar a essência da cidade em menos de 24 horas. Vamos partir já!

Plaça de Catalunya
Ao chegarmos a Barcelona no início da manhã, a primeira coisa a fazer é ir direto para a Plaça de Catalunya, o coração pulsante da cidade. Cheia de vitalidade, a Praça de Catalunha é o ponto de partida perfeito para as principais artérias da cidade, como Passeig de Gràcia, La Rambla, a Avinguda Portal de l’Angel, a Carrer de Pelai ou a estrada da Universidade e de Sant Pere.

A Plaça Catalunya é o lugar ideal para começar um tour pela cidade e admirar os centros comerciais, lojas e hotéis que estão nesse lugar mágico. Com seus 30 mil metros quadrados, você não saberá para onde olhar primeiro: os prédios, a vivacidade e a beleza desse lugar fazem dele o ponto de partida perfeito para uma visita a Barcelona, sendo por um dia ou mais.

Passear no Passeig de Gràcia
Passeig de Gràcia, ou Paseo de Gràcia, é a avenida mais refinada e elegante de Barcelona. Repleta de lojas de luxo, é uma viagem pelo modernismo de Gaudí, Montaner e Puig i Cadafalch. Não há turista no mundo que chegue à cidade e não passe por lá pelo menos uma vez, uma das ruas mais bonitas da capital catalã. Entre prédios de valor arquitetônico inestimável, você pode admirar alguns dos melhores restaurantes da cidade, hotéis de luxo e boutiques preciosas.

Mas nem sempre foi assim. O Passeig de Gràcia tem origens humildes. Por volta do ano de 1400 era uma área rural muito pobre, em cujos lados se espalhavam campos e hortas. Foi renomeado o “Caminho de Jesus” porque o único ponto interessante do local era exatamente o convento franciscano de Santa Maria de Jesus – onde hoje se encontra a majestosa Casa Batllò de Gaudí. Após a destruição do convento devido às batalhas durante a guerra da independência espanhola, a área foi reabilitada em 1827, tornando-se um dos pontos favoritos da aristocracia da cidade.

Com isso, no início da década de 1990, os arquitetos modernistas Antoni Gaudí, Puig i Cadafalch e Domènech i Montaner fizeram do Passeig de Gràcia uma das ruas mais bonitas do mundo. Construíram maravilhas arquitetônicas, como Casa Milà, Casa Batllò, Casa Lleò Morera e Casa Amatller. Os prédios, com uma média de 6-7 andares, erguem-se até onde os olhos não podem ver e hipnotizam o turista com sua beleza maravilhosa.

Sagrada Família
Ninguém vai a Barcelona sem passar pela Sagrada Família, a extraordinária basílica inacabada de Gaudí. É a principal atração turística da cidade, e não é por acaso. Este é um dos principais pontos de referência do turismo espanhol, no topo da classificação das áreas mais visitadas do Estado. Mais de três milhões de pessoas por ano visitam este maravilhoso monumento e querem mergulhar nos segredos escondidos dentro da imensa basílica.

A construção da Sagrada Família começou em 1882, mas, depois de mais de 130 anos, ainda não foi concluída. É difícil dizer quando as obras realmente terminarão. O que importa é que a estrutura pode ser visitada e que foi consagrada no dia 7 de novembro de 2010 pelo Papa Bento XVI, que lhe concedeu o título de basílica menor.

Antoni Gaudí, um arquiteto muito conhecido, assumiu a construção da Sagrada Família desde o projeto inicial. Depois de examinar cuidadosamente as cartas, ele decidiu revolucionar completamente a arquitetura optando por um conceito que está totalmente fora de qualquer cânone jamais visto. Gaudí, ainda jovem, era otimista e convencido de que em menos de 10 anos teriam concluído a construção da obra. Infelizmente, logo ficou claro que um templo com uma capacidade de 13 mil pessoas, equipado com 18 torres (a mais alta chega a 170 metros de altura) certamente não é uma façanha para poucos anos de trabalho.

Atualmente, a Sagrada Família é um enorme canteiro de obras em que algumas partes já foram construídas e muitas outras ainda estão em construção. As estimativas dos peritos sugerem que ainda pode demorar cerca 30 anos para que o projeto seja totalmente concluído.

Você vai ser conquistado pela beleza da Fachada de la Natividad, dominada por quatro torres já concluídas que podem ser visitadas através de um sistema de elevadores e escadas. Continue a sua visita admirando a beleza do pequeno Claustre del Roser, um claustro gótico posicionado fora da igreja e adornado com decorações intrincadas sobre o tema das tentações dos seres humanos. Prossiga para o lado sudoeste, onde você pode admirar a Fachada de la Pasión, que representa os últimos dias de vida de Jesus Cristo. A fachada principal é a Fachada de la Gloria, mas ainda não foi concluída. O trabalho começou em 2002 e ali estão representados o fim e o novo começo da vida de Jesus.

Parque Güell
Projetado pelo arquiteto Antoni Gaudí, o Parque Güell é uma das maravilhas arquitetônicas coloridas que não deve faltar na lista de locais para visitar em Barcelona. A história do terreno em que o parque se encontra é peculiar. Inicialmente, o projeto foi destinado a uma área residencial dedicada à alta burguesia local – uma espécie de cidade em miniatura – equipada com jardins ingleses e o melhor conforto para os padrões do início do século XX. Em 1899, o Conde Eusebi Güell comprou o terreno em Montana Pelada, no distrito de Gràcia, com o objetivo de criar uma cidade de jardins e entregar o projeto ao próprio Gaudí que, no entanto, não teve o esperado sucesso comercial. A obra parou em 1914 e foi retomada em 1922, quando a cidade de Barcelona comprou o terreno e os edifícios que ali estavam. Sessenta anos depois, o Parque Güell foi destinado ao uso público e requalificado como um parque, para depois se tornar Patrimônio Mundial da UNESCO.

Almoço em Gràcia
Agora que já visitamos alguns dos lugares mais bonitos de Barcelona, é hora de se deliciar com um almoço digno desse nome em Gràcia. Do Parque Güell, siga para o distrito boêmio que tem o nome de Gràcia. Originalmente conhecida como uma cidadezinha de vida própria, separada de Barcelona, a área mantém uma forte sensação de independência da cidade. A rua é ladeada de estruturas construídas para restaurantes e bares, que oferecem as delícias de um almoço típico catalão a preços acessíveis.

Camp Nou
A tarde nos leva até Camp Nou, o estádio de futebol de Barcelona, a algumas paradas de ônibus de distância. Não importa se você é fã do esporte ou não, este lugar vai surpreendê-lo com sua beleza. Garanta um tour pela propriedade, incluindo uma visita ao museu. Se você quiser pular a fila da bilheteria, recomendamos que compre seu bilhete on-line, chegando diretamente para sua visita guiada e evitando o tempo de inatividade. Um luxo que você não pode se permitir se quiser ver a cidade em um único dia, como se tivesse optado por embarcar em um dos muitos cruzeiros que param em Barcelona.

Las Ramblas

Vida, multidão de turistas entusiasmados e extasiados e, naturalmente, a fama que é conhecida em todos os lugares: estamos falando de Las Ramblas, uma avenida arborizada com uma diversão única. Não há atrações especiais por aqui, mas o movimento contínuo deste local fez ele se tornar rapidamente um dos símbolos da capital catalã. O tráfego limitado na área ajuda encher a estrada de turistas e a grande calçada central é ladeada por duas ruas de sentido único utilizadas principalmente por táxis. O ideal seria visitar esse lugar nos dias de jogo do Barça, para desfrutar plenamente do verdadeiro espírito catalão. Las Ramblas corta o centro histórico da cidade, partindo da Plaça de Catalunya até Port Vell.

Paella e espetáculo de Flamenco
O dia está prestes a acabar, mas não se preocupe, Barcelona ainda tem mil coisas para oferecer aos turistas determinados a descobrirem seus segredos. Está na hora de um espetáculo de flamenco com paella no jantar. A cidade é repleta de tablaos, restaurantes com palcos dedicados ao flamenco. Você pode optar por soluções baratas ou mais refinadas, com paella como prato principal. Se quiser jantar no lugar ideal, é preciso reservar com um pouco de antecedência. Portanto, certifique-se de fazer suas reservas on-line antes de chegar à cidade, para que esteja tudo pronto. Para curtir um espetáculo tradicional, visite o Palacio del Flamenco, um dos lugares mais respeitados e amados da cidade de Barcelona do ponto de vista da dança. Renovado em 2006, é uma mistura perfeita de elementos tradicionais e tecnológicos. Com seus 380 lugares, é uma das maiores e mais majestosas áreas para admirar um espetáculo flamenco na cidade. Normalmente, a programação noturna é dividida em três espetáculos, para que todos possam apreciar.