“O Estado não deve ter religião”, diz Lula ao criticar Bolsonaro

COMPARTILHE
Por: iG  Data: 10/09/2022 às 18:23
Fonte de Imagem: Reprodução/Twitter

Na sexta-feira (9), o candidato à Presidência Luiz Inácio Lula da Silva (PT) se encontrou com evangélicos em São Gonçalo (RJ). Durante a reunião, o petista afirmou que os políticos não devem usar a religião e o nome de Deus para ganhar votos.

O ex-presidente da República tem discursado contra os posicionamentos religiosos do presidente Jair Bolsonaro (PL), que é o seu principal adversário na corrida pelo Palácio do Planalto. Ao longo dos últimos dias, o chefe do executivo federal tem feito ofensivas para conquistar os votos de eleitores evangélicos.

“O Estado não deve ter religião, o Estado não deve ter igreja. O Estado tem que garantir o funcionamento e a liberdade de quantas igrejas as pessoas quiserem criar”, comentou Lula durante o ato.

“E eu posso dizer para vocês: eu admito um ser humano normal mentir, mas não é aceitável um pastor, que diz que fala em nome de Deus, mentir. Ninguém pode mentir em nome de Deus. Aliás, ninguém deve usar o nome de Deus em vão, ninguém deve usar o nome de Deus para tentar ganhar voto, ninguém deve”, acrescentou.

O político ainda declarou que “se não fosse a mão de Deus em cima de mim, eu não teria chegado aonde eu cheguei”. Na opinião dele, “algo superior” o levou para a Presidência.

“Se tem um brasileiro que não precisa provar que acredita em Deus, esse brasileiro sou eu. Porque eu não teria chegado aonde eu cheguei se não fosse a mão de Deus dirigindo os meus passos”, discursou.

Por fim, Lula relatou que sempre pensou na família durante suas duas gestões. “Eu não utilizava a palavra governar porque quando a gente é eleito a gente não é governo, a gente é eleito para cuidar do povo e normalmente cuidar do povo que mais necessita”, relatou.

“É por isso que eu tinha a obsessão de cuidar da família. Eu tinha o exemplo na minha mãe: se a família estiver em harmonia, tudo mais ficará bem dentro de casa. Se o pai e a mãe souberem organizar a família, se os filhos obedecerem pai e mãe e tiver harmonia dentro de casa, a gente vai viver numa tranquilidade extraordinária, e foi assim que minha mãe criou oito filhos”, concluiu.