Nova concessionária assume água e esgoto de São Miguel dos Campos, Penedo, Palmeira e mais 31 localidades a partir da quinta, dia 1º

Águas do Sertão vai operar com a meta de universalizar água e esgoto na Bacia Leiteira e Serrana de Alagoas

COMPARTILHE
Por: Com Assessoria  Data: 27/08/2022 às 08:21
Fonte de Imagem: AlagoasWeb/Arq
Águas do Sertão vai operar com a meta de universalizar água e esgoto na Bacia Leiteira e Serrana de Alagoas

Vencedora do Leilão realizado em 2021 para concessão dos serviços de saneamento do Bloco B em Alagoas – composto por 34 municípios da Bacia Leiteira e Serrana –, a Águas do Sertão, consórcio formado pela Conasa Infraestrutura e Allonda Ambiental, já entrou em contagem regressiva para o início oficial de sua operação no próximo dia 1 de setembro.

Em parceria com a Casal – que segue responsável pela captação, tratamento e qualidade da água –, a Águas do Sertão assume o contrato de 35 anos para cuidar da reservação e distribuição da água tratada pela Casal, assim como do esgotamento sanitário e do atendimento comercial na região.

Ao todo, 151 localidades passarão a ser atendidas pela nova concessionária, divididas em três núcleos, totalizando 568 mil habitantes: Núcleo Delmiro Gouveia (Água Branca, Delmiro Gouveia, Inhapi, Mata Grande, Olho D’Água do Casado, Pariconha e Piranhas); Núcleo Palmeira dos Índios (Belo Monte, Cacimbinhas, Carneiros, Dois Riachos, Igaci, Jaramataia, Maravilha, Monteirópolis, Olivença, Ouro Branco, Palestina, Palmeira dos Índios, Pão de Açúcar, Poço das Trincheiras, Quebrangulo, Santana do Ipanema, São José da Tapera, Senador Rui Palmeira) e Núcleo Penedo (Feira Grande, Igreja Nova, Junqueiro, Piaçabuçu, São Brás, Traipu, Penedo, Porto Real do Colégio e São Miguel dos Campos).

Em Penedo, São Miguel dos Campos e Porto Real do Colégio, municípios que não faziam parte da rede da Casal e que eram atendidos pelos SAAEs (Serviço Autônomo de Água e Esgoto), a Águas do Sertão assumirá da captação de água ao tratamento de esgoto, ou seja, será responsável pelo processo completo de saneamento.

Com R$ 1,215 bilhão pago na outorga e outros R$ 1,89 bilhão previsto para obras ao longo dos anos, o compromisso é universalizar o acesso ao saneamento básico nos municípios atendidos até 2033, conectando 100% dos domicílios à rede de água e 90% à rede coletora de esgoto. Atualmente, a cobertura de água na região varia entre 50% e 100%, porém sem regularidade no abastecimento, e apenas 8% das residências possuem acesso ao esgoto.

“Os primeiros esforços serão dedicados à universalização dos serviços de água, com ampliação de redes, melhorias operacionais, manutenção de ETAs, automação de sistemas e gestão de perdas”, afirma Antonio Hercules Neto, diretor da Águas do Sertão. “Simultaneamente, a concessionária inicia os primeiros investimentos em esgoto”, diz.