Mulher teve premonição que avião iria cair

COMPARTILHE
Por: Array / Extra  Data: 09/01/2020 às 11:20
Fonte de Imagem: Reprodução

Sheida Shadkhoo foi uma das 176 vítimas da queda de um avião próximo ao aeroporto de Teerã na quarta-feira. Segundo o marido, Hassan Shadkhoo, a mulher que vivia no Canadá “previu” que um acidente iria ocorrer no dia. Pouco antes da viagem, ela fez uma postagem no Instagram na qual expressou o medo que sentia por deixar o Irã e ligou para Hassan para que ele a tranquilizasse garantindo que tudo ficaria bem.

“Falei com ela 20 minutos antes do avião decolar”, disse o marido à rede de televisão “CBC”. Hassan disse que Sheida estava preocupada com as tensões entre Irã e Estados Unidos. “Ela queria que eu garantisse a ela que não haveria guerra. Eu disse a ela para não se preocupar. Nada vai acontecer. Ela disse: ‘OK. Eles estão me dizendo para desligar o telefone. Adeus’. Foi isso”, acrescentou.

No Instagram, na legenda de uma foto que fez dentro do avião, Sheida escreveu: “Estou indo embora, mas… o que deixo para trás me preocupa. Estou com medo pelas pessoas que deixo para trás”.

O casal estava junto há 10 anos. Devastado, o marido disse que não consegue imaginar como será a vida dele sem a companheira. Sheida estava de férias e aproveitou para visitar a mãe a irmã. Ela voltava para casa após três semanas.

O voo PS752 da Ukraine International Airlines decolou às 6h10 (23h40 de terça-feira no horário de Brasília) do aeroporto Imam Khomeiny, de Teerã, com destino ao aeroporto Boryspil, de Kiev.

Segundo a diplomacia ucraniana, havia 82 iranianos, 63 canadenses, dez suecos, quatro afegãos e três britânicos a bordo do Boeing. Outros 11 eram ucranianos, incluindo nove tripulantes.

A Organização da Aviação Civil (CAO) iraniana informou hoje que a aeronave fez meia-volta para retornar ao aeroporto devido a um “problema”. “O avião desapareceu dos radares no momento em que atingiu uma altitude de 2.400 metros. O piloto não transmitiu nenhuma mensagem de rádio sobre circunstâncias incomuns”, informou a CAO no primeiro relatório da investigação preliminar do acidente.