Morre o ator Guilherme de Pádua, assassino da atriz Daniella Perez

COMPARTILHE !!
Por: Correio 24 Horas  Data: 07/11/2022 às 06:04
Imagem: Reprodução

O ex-ator e atual pastor Guilherme de Pádua, assassino da atriz Daniella Perez, morreu neste domingo, aos 53 anos. A informação foi divulgada pelo fundador da Igreja Batista da Lagoinha, Márcio Valadão, em uma transmissão ao vivo pelas redes sociais, e posteriormente confirmada pela assessoria da igreja.

Em nota, a assessoria informou que Guilherme de Pádua sofreu um infarto em casa, em Belo Horizonte, e não resistiu. O ex-ator compunha o time pastoral da Lagoinha desde sua ordenação, em 2017. “A Igreja Batista da Lagoinha envia seu abraço e suas mais sinceras condolências à família de Guilherme de Pádua, que também faz parte da nossa. Lamentamos sua morte precoce”, escreveu a assessoria.

Guilherme de Pádua foi condenado pelo assassinato de Daniella, filha da escritora Glória Perez. Na época do crime, que ocorreu em 1992, ambos protagonizavam a novela De Corpo e Alma, escrita por Glória. O caso voltou à tona recentemente com lançamento da série Pacto Brutal: O Assassinato de Daniella Perez, da HBO Max. A ex-mulher de Guilherme de Pádua Paula Thomaz também foi condenada por ter participado da morte da atriz.

Perdão a Glória Perez
Em agosto deste ano, Guilherme de Pádua publicou um vídeo em seu canal do YouTube no qual pedia perdão para Glória Perez.

Na ocasião, Pádua afirmou que “muitas pessoas, inclusive algumas que se dizem cristãs”, o teriam julgado e dito que não acreditariam em sua conversão pela falta de um pedido de perdão.

“Ainda que pareça estranho para mim um ‘cristão’ lacrar ao julgar que uma outra pessoa não é cristã de verdade, eu não tiro a razão de quem duvida da minha conversão, porque eu mesmo duvido muitas vezes”, disse.

“Eu não sou uma pessoa normal, é óbvio. Alguém que cometeu um crime tem mil pensamentos que não são comuns. Eu já fui uma pessoa normal, e eu sei a diferença entre alguém que não cometeu um crime e o que eu me tornei depois de cometer”, continuou.

Em seguida, ele alegou que já havia declarado que “o maior sonho de sua vida” era poder pedir perdão para as pessoas que magoou, resgatando entrevistas antigas. “Eu não sabia como fazer, eu imaginava um encontro, pensei em procurar advogados dela”, disse.

“Um pedido de perdão é um pedido de perdão, e não é tão simples. Será que ela vai querer? Será que isso não é forçar uma barra? Constranger a pessoa que já está sofrendo para que ela decida, então, se vai perdoar ou não?

Pádua questionou se um vídeo teria “o peso que precisaria ter”, mas então prosseguiu: “Talvez eu nunca vá ter uma oportunidade real de pedir perdão. Por isso, Glória Perez, eu te peço perdão por todo o sofrimento que eu te causei. Eu jamais esqueci daquele encontro na carceragem”.

Ele também se dirigiu ao ator Raul Gazolla, o então marido de Daniella: “Eu te peço perdão, eu nunca esqueci do dia em que fui chamado na delegacia e você estava lá e se arrastou até mim. Me abraçou chorando. E ali eu vi que eu era a pior pessoa do mundo. Nunca na minha vida eu senti algo igual ao que eu senti naquele momento”.

O pastor encerrou o vídeo dizendo que não esperava perdão, pois se estivesse no lugar dos amigos e família não o faria.