Miss Brasil Mundo acontecerá na Barra de São Miguel, em Alagoas

COMPARTILHE
Por: Assessoria  Data: 16/07/2020 às 05:59
Fonte de Imagem: Reprodução

A 61ª Miss Brasil Mundo, representante brasileira na próxima edição do Miss Mundo, será eleita no dia 29 de outubro, no Iloa Resort, localizado em Barra de São Miguel, município conhecido por suas piscinas naturais marítimas, formadas por corais, um dos principais destinos turísticos do estado de Alagoas.

Serão 40 representantes das unidades da federação e de regiões de interesse turístico, recepcionadas no espetacular resort, com cuidados redobrados para que, em tempos de covid-19, tudo ocorra com segurança.

“Seguiremos à risca o Protocolo de Segurança de Reabertura emitido pelo Ministério do Turismo”, explica Marina Fontes, co-diretora do Concurso Nacional de Beleza. “Haverá regras específicas para todos os momentos. Por exemplo, as máscaras serão retiradas pelas misses somente para gravações, fotos e desfiles”. Também não serão vendidos ingressos para o espetáculo. Apenas familiares e produtores estaduais hospedados no resort poderão acompanhar de perto a eleição da Miss Brasil Mundo deste ano.

Esta será a terceira vez que a eleição da Miss Brasil Mundo acontecerá no estado de Alagoas, primeira em Barra de São Miguel. Em 1992 e 1993, Maceió recebeu a disputa. A atriz Lyliah Virna única alagoana a conquistar o título de Miss Brasil Mundo, foi eleita em 1993, diante de uma entusiasmada platéia alagoana.

Lyliah Virna única alagoana a conquistar o título de Miss Brasil Mundo, foi eleita em 1993/Divulgação-LV Assessoria

O Concurso Nacional de Beleza ocorrerá durante quatro dias, quando as candidatas desfilarão em trajes típicos (novidade), de gala e top model. Também haverá a tradicional prova de talento e o melhor projeto social será premiado.

Como sinal dos novos tempos, as entrevistas preliminares acontecerão antes do início da contenda, via redes sociais. “Esta pandemia nos ensinou muitas coisas, entre elas, o uso da tecnologia para conferências e entrevistas online”, opina o diretor do CNB, Henrique Fontes. E ainda revela: “Outra novidade é que boa parte do corpo de jurados será composta por personalidades do mundo miss de diferentes países. Eles realizarão suas análises desde o conforto dos seus lares. São experts em concursos de beleza, em especial o Miss Mundo”. Fontes acredita que a prática, além de inédita, garantirá absoluta neutralidade na hora da escolha da nova rainha da beleza nacional.

Quem passará a coroa para a sua sucessora é Elis Miele, eleita Miss Brasil Mundo em 2019, como representante do Espírito Santo. Ela fez bonito em Londres, onde aconteceu a 69ª edição do Miss Mundo: dentre as representantes de 111 países, chegou ao top 5 e ganhou o título de Miss Mundo Américas.

Como rainha continental, Elis viajaria para a Jamaica, Estados Unidos e Inglaterra, acompanhada da Miss Mundo, Toni Ann Singh, da Jamaica, e as demais rainhas dos continentes, promovendo projetos sociais apoiados pelo “Beauty With a Purpose” (Beleza com Propósito). Em decorrência da pandemia, seus compromissos internacionais e nacionais foram cancelados.

“É claro que é decepcionante, estava de malas feitas para viajar pelo mundo e pelo Brasil, mas entendo a gravidade da situação e lamento profundamente pelas vítimas”, comenta a atual detentora do título. “De qualquer forma, me mantenho atuante nas redes sociais, entrevistando as candidatas estaduais e regionais deste ano e promovendo importantes causas sociais, como a luta contra a hanseníase e o câncer de mama”.

Outra inovação do concurso que acontecerá no Iloa Resort, é que diversos desfiles serão pré-gravados e exibidos durante a final, quando não haverá troca de roupa, para evitar tumulto e manter o distanciamento social. “Entraremos ao vivo somente no momento do anúncio do Top 20. Todo o restante já terá sido gravado durante os dias de confinamento”, confirmou Fontes.

Os organizadores do evento revelam também que o concurso terá em conta a crise sanitária enfrentada por todo o mundo. Vítimas, aqueles que venceram o vírus, e também os profissionais que vêm atuando na linha de frente, serão lembrados e homenageados. “O momento pede reflexão, compaixão e respeito. Tradicionalmente as candidatas a Miss Mundo são bastante ativas em causas sociais. Com algo tão sério afetando a todos nós, este trabalho terá um destaque ainda maior”, concluiu Fontes.

A vencedora será a sexagésima-primeira Miss Brasil Mundo. Já o Miss Mundo, comemorará a sua septuagésima edição em data ainda não informada. O país-sede também não foi revelado. Lançado em 1951, apenas em 1958 o Miss Mundo passou a contar com representantes brasileiras, começando pela pernambucana Sônia Maria Campos. O nosso país esteve ausente da disputa também em 1988 e 1989.

Dezenove das quarenta candidatas estaduais e regionais já foram eleitas, algumas com métodos alternativos, como eleições realizadas na internet, ou aclamações. Outros estados, como Goiás, Rondônia, Ceará, Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro, esperam poder realizar seus concursos estaduais até o mês de setembro.