Meta processa empresas brasileiras que vendiam seguidores no Instagram

COMPARTILHE
Por: Olhar Digital  Data: 17/08/2022 às 16:40
Fonte de Imagem: Shutterstock

A Meta, empresa dona do Facebook, WhatsApp e Instagram, está processando duas empresas brasileiras por “engajamento falso”. De acordo com o processo, as companhias nacionais vendiam curtidas, visualizações e seguidores falsos no Instagram. 

A prática foi ligada a MGM Marketing Digital LTDA e a Igoo Networks Eireli Me e, segundo a Meta, viola os Termos de Uso da plataforma. “Além da venda de engajamento, alguns dos serviços solicitavam as credenciais de login de usuários do Instagram”, informou a diretora jurídica da Meta, Jessica Romero.

De acordo com o processo, as empresas operavam com diferentes nomes, como “InstaBrasil”, “Seguidoresgram”, “InstaCurtidas”, “SMM Revenda” e “Seguidores Brasil”.

O portal G1 teve acesso aos processos que tramitam na 1ª e 2ª Varas Empresarial e de Conflitos de Arbitragem, em São Paulo, e apontou que no último dia 10 de agosto, o juiz responsável pelo caso, Luis Felipe Ferrari Bedendi, classificou as acusações como graves e estipulou o prazo de cinco dias para que a MGM Marketing Digital e Igoo Networks se manifestem.

Além da duas empresas citadas, a Meta anunciou que está desativando contas no Instagram que prometem engajamento com seguidores falsos e já notificou mais de 40 empresas brasileiras que praticam o tipo de delito.

78% dos jovens brasileiros usam redes sociais, diz estudo
Uma pesquisa realizada pela TIC Kids Online Brasil 2021, divulgada nesta terça-feira (16), apontou que 78% das crianças e adolescentes brasileiros que estavam conectados na internet usaram redes sociais em 2021. 

O estudo foi realizado pelo Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br) do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR com jovens de idades entre 9 e 17 anos. Os novos dados representam um aumento de 10% em relação ao relatório de 2019.