Menina prodígio de 12 anos é a mais jovem a concluir uma universidade

COMPARTILHE
Por: SNB com Daily Mail  Data: 02/02/2022 às 09:00
Fonte de Imagem: Broward University

Uma garota prodígio de apenas 12 anos se tornou a aluna mais jovem a se formar na Universidade Broward College, em Fort Lauderdale, nos EUA. Sawsan Ahmed, de Weston, se formou em Ciências Biológicas e agora vai continuar os estudos na Universidade da Flórida, onde planeja estudar programação, química e biologia.

A garota prodígio passou no Postsecondary Education Readiness Test (PERT), que é um teste de nivelamento para determinar se um aluno está pronto para o trabalho do curso de nível universitário.

Descobriram cedo

A família notou que Sawsa era avançada quando pulou vários anos no currículo escolar. Ela concluiu o ensino médio aos 9 anos. A mãe de Sawsan, Jeena Santos Ahmed, disse que ajuda a filha na sua formação desde o primeiro dia e a incentiva desde então.

Aos 10 anos, em aulas presenciais no Broward College, ela rapidamente se destacou.

“No começo, todo mundo estava me ajudando, me chamando de ‘querida’, ‘docinho’, coisas assim”, disse a menina sobre os alunos em seu laboratório de ciências. ‘Mas no final do semestre, todos os outros alunos estavam me pedindo ajuda em perguntas’, se diverte a pequena gênia.

Salvando vidas 

Sawsan foi aceita na Universidade da Flórida no verão passado. Seu pai, Wesam Ahmed, médico do centro de câncer da Cleveland Clinic em Abu Dhabi, gostaria que a filha fosse médica também. E é um dos diplomas que a menina pretende conquistar: doutorado em medicina.

“Médicos como meu pai salvam uma vida de cada vez, mas se eu inventasse uma tecnologia que pudesse funcionar na medicina isso poderia salvar muitas vidas ao mesmo tempo”, disse ela, com pensamento bem mais amplo.

Mas não é só estudar. Ela também se diverte!

A jovem estudante universitária explicou que ela é inspirada por mulheres fortes e quando não está estudando ciências, gosta de arte, música, assistir filmes da Disney e jogar videogame, como qualquer outra criança de sua idade.

“Atire nas estrelas e não se subestime”, ela aconselhou. ‘Essa mentalidade é o que me trouxe aqui”.