Manifestantes contra Lula convocam greve geral e pedem adesão de empresários

COMPARTILHE !!
Por: Jovem Pan  Data: 07/11/2022 às 07:13
Imagem: Reprodução Jovem Pan

Manifestantes que contestam o resultado da eleição presidencial estão convocando uma greve geral a partir desta segunda-feira, 7. Através de grupos de WhatsApp e Telegram, os inconformados com a vitória de Lula (PT) estão pedindo a adesão de empresários alinhados ao atual governo.

“Feche sua empresa, indústria, fábrica e comércio. E vamos lutar contra a instalação do comunismo”, diz uma das mensagens. A organização está sendo feita pelo Movimento Nacional Resistência Civil (MNRC), grupo que se diz composto por “lideranças de movimentos civis e juristas”. “O posicionamento do grupo não diz respeito somente sobre os resultados das eleições, mas sim sobre o restabelecimento da ordem, referente às injustiças da qual foi o processo eleitoral. Não estamos contestando as eleições somente, mas sim as violações constitucionais que ocorreram e estão ocorrendo”, afirma Léo Souza, coordenador do MNRC.

O movimento acontece na esteira dos protestos iniciados após a divulgação do resultado do pleito, no domingo passado, 30.

Depois da vitória de Lula (PT) sobre Jair Bolsonaro (PL), centenas de manifestantes bloquearam diversas rodovias pelo país – atualmente, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), apenas duas estradas estão com pontos de bloqueio, sendo uma em Vilhena (RO) e outra em Altamira (PA). Em seguida, os atos foram direcionados a bases militares, como o Comando Militar do Sudeste, em São Paulo (região do Ibirapuera), o Comando Militar do Leste, no Rio de Janeiro (praça Duque de Caxias), o Quartel General do Exército, em Brasília, além de tiros de guerra, brigadas militares, bases aéreas e quartéis em cidades de todo país.

Vestidos de verde e amarelo, os manifestantes pedem “intervenção federal” por entenderem que o processo eleitoral não foi conduzido de maneira justa.