Justiça promove palestras sobre o Agosto Lilás para mulheres em São Miguel dos Campos

COMPARTILHE
Por: Ascom TJ/AL  Data: 30/08/2022 às 06:06
Fonte de Imagem: TJ/AL

A 4ª Vara Criminal de São Miguel dos Campos realizou um evento com palestras sobre violência doméstica voltadas para mulheres usuárias de serviços sociais no cidade (Creas e Cras), nesta segunda-feira (29). 

Com o tema “Enfrentamento à violência doméstica: não basta lutar, tem que superar”, a atividade faz parte da da campanha do Agosto Lilás, e visa informar sobre a Lei Maria da Penha e levantar a bandeira da superação dos traumas deixados pela violência doméstica na vida das mulheres.

A juíza Laila Kerckhoff, titular da 4ª Vara, abriu o evento falando sobre os diversos tipos de violência doméstica, para além da violência física, como a psicológica, sexual e a patrimonial.

“A ideia foi informar sobre como e onde elas podem procurar ajuda, e também conversar com a rede de proteção, para que nós uníssemos força. Pretendemos sobretudo mostrar que mesmo diante da violência doméstica, é possível as mulheres lutarem e superarem”, disse a magistrada.

Durante sua exposição, Laila Kerckhoff utilizou, para fins didáticos, vídeos da campanha Superar é Viver, produzidos pela Diretoria de Comunicação do Tribunal de Justiça de Alagoas, e de outras fontes. 

O Núcleo da Mulher, criado dentro da Delegacia de São Miguel dos Campos por meio de parceria com a Prefeitura, foi tema da palestra do delegado da cidade, João Marcelo Almeida. A estrutura oferece um tratamento humanizado para as vítimas que vão ao local denunciar violência doméstica.

“Muitas vítimas não querem ir à delegacia. Realmente é uma ambiente muito masculinizado, mas aqui temos esse Núcleo e a vítima é atendida por essa servidora que é preparada para fazer um atendimento humanizado”, explicou João Marcelo.

A secretária municipal da Mulher e Direitos Humanos, Quitéria Julião, enalteceu a importância da união da rede de proteção à mulher no evento, e falou sobre ações da Prefeitura na área.

“Trabalhamos com palestras nas escolas, nas UBSs, e temos um projeto no qual a cada mês, nós vamos a um bairro da cidade, e as mulheres podem fazer a denúncia ali mesmo, então é dessa forma que a gente está conseguindo enfrentar a violência contra a mulher aqui no Município”, contou a secretária.

Também participaram do evento a assistente social Alessandra Silva e a psicóloga Maria Heloise, da equipe multidisciplinar da Comarca; o promotor Arlen Brito, da 3ª Promotoria Criminal da cidade; a advogada criminalista Carla Lins; e a secretária de Saúde municipal, Adeline de Carvalho.