Justiça autoriza aborto para menina de 12 anos que foi estuprada, mas mãe proíbe procedimento

COMPARTILHE !!
Por: Correio 24 Horas  Data: 24/11/2022 às 11:09
Imagem: Ilustração

Uma menina de 12 anos, grávida após sofrer estupro, teve o aborto autorizado pela Justiça do Piauí. A juíza Elfrida Costa Belleza, da 2ª Vara da Infância e da Juventude de Teresina, permitiu o procedimento, mas a interrupção da gravidez não foi autorizada pela mãe da menor, de acordo com o site Folha de S. Paulo.

A menina está com 20 semanas e, segundo a maternidade da cidade, o procedimento só poderá ser realizado até a 22ª semana, já que o Ministério da Saúde permite o aborto legal até o terceiro mês de gestação. 

Atualmente, a menina vive em um abrigo com primeiro filho que ganhou após ter sido estuprada quando tinha 10 anos. A mãe da menina alegou que ouviu orientações médicas de que poderia haver risco à filha caso ela realizasse o aborto. Já o pai da menor é a favor da interrupção da gravidez. 

Após saber que a mãe não aprovava o aborto do segundo filho, a menina teve uma crise de ansiedade e precisou tomar medicação para se acalmar. A família estaria disposta a entregar o segundo bebê para uma tia, mas o procedimento é ilegal no Brasil, já que a adoção legal no país segue em uma única fila para todos.