Intoxicação alimentar: o que é sintomas e tratamento

COMPARTILHE
Por: Tua Saúde  Data: 23/03/2022 às 14:56
Fonte de Imagem: Reprodução Google

A intoxicação alimentar é uma condição que surge após o consumo de alimentos contaminados por toxinas, produzidas por fungos ou bactérias, o que é mais comum em alimentos que foram mal armazenados, que estão fora do prazo de validade ou que não foram preparados seguindo boas práticas de higiene.

Após a ingestão dessas toxinas, a intoxicação alimentar causa sintomas como vômitos, náuseas, dor de cabeça e diarreia, além de também poder causar cansaço extremo, fraqueza e desidratação.

Assim que forem notados os primeiros sintomas de intoxicação alimentar, é importante que a pessoa aumente o consumo de líquidos e tenha uma alimentação leve e de fácil digestão, pois assim é possível favorecer a eliminação da toxina através da urina. Porém, nos casos em que os sintomas são muito intensos, é recomendado que a pessoa vá ao hospital para que receba os cuidados necessários para prevenir complicações.

Sintomas de intoxicação alimentar
Os sintomas de intoxicação alimentar surgem algumas horas após do consumo do alimento contaminado devido à presença de toxinas no alimento, sendo os principais:

  • Sensação de mal estar geral;
  • Náuseas;
  • Diarreia;
  • Febre baixa, em alguns casos;
  • Dor na barriga.

Nos casos mais graves, é possível também sejam notados sinais e sintomas de desidratação, como boca seca, sede excessiva, fraqueza, dor de cabeça e tonturas, sendo importante consultar o gastroenterologista para identificar a causa desses sintomas e iniciar o tratamento adequado.

Além disso, grávidas, idosos, pessoas debilitadas e crianças devem consultar o médico assim que os primeiros sintomas de intoxicação surgem, já que possuem o sistema imunológico mais fragilizado, havendo maior risco de desenvolver sintomas mais graves.

Como deve ser feito o tratamento
O tratamento para intoxicação alimentar deve ser feito com a ingestão de muitos líquidos e adoção de uma alimentação leve, equilibrada e pobre em gorduras, para facilitar a recuperação do organismo, favorecer a eliminação das toxinas e aliviar os sintomas. O consumo de alimentos probióticos também pode ser indicado, já que esses alimentos ajudam a recuperar a microbiota bacteriana, ajudando a acelerar a recuperação e a fortalecer o sistema imunológico.

Além disso, para tratar a intoxicação alimentar é muito importante repor a quantidade de líquidos perdidos, bebendo bastante água, chás e sucos de frutas naturais, sendo também recomendado beber soro para hidratação que pode ser comprado na farmácia ou preparado de forma caseira em casa.

Remédio para intoxicação alimentar
De forma geral, o uso de remédios não é indicado no tratamento da intoxicação alimentar, pois os sintomas costumam melhorar com o aumento da ingestão de líquidos e alimentação leve e equilibrada. 

No entanto, nos casos em que os sintomas não melhoram e/ ou são notados sintomas mais graves, o médico pode indicar o uso de remédios analgésicos para promover o alívio da dor abdominal, e antibióticos de acordo com o o agente infeccioso responsável pela produção da toxina. Em alguns casos, o médico pode também indicar o uso de cápsulas de probióticos.

O uso de remédios para aliviar o enjoo e parar a diarreia não são indicados, já que esses remédios podem interferir na eliminação das toxinas, o que poderia agravar os sintomas.

Alimentação para intoxicação alimentar
Quando se está com uma intoxicação alimentar é muito importante seguir uma dieta que ajude a diminuir os sintomas. Por isso, os alimentos mais recomendado incluem:

  • Chás com açúcar mas sem cafeína, devendo evitar o chá preto, o chá mate ou o chá verde;
  • Mingau de maisena;
  • Pêra e maçã cozidas e sem casca;
  • Banana;
  • Cenoura cozida;
  • Arroz branco ou massa sem molhos ou gorduras;
  • Batata cozida;
  • Frango ou peru grelhado ou cozido;
  • Pão branco com geleia de fruta.

O importante é evitar alimentos pesados e de difícil digestão como tomate, repolho, ovo, feijão, carnes vermelhas, folhas como alface e couve, manteiga, leite integral, sementes e temperos fortes por exemplo, além de ser importante evitar alimentos processados e gordurosos.

Nos primeiros dias é ainda importante dar preferência ás frutas cozidas e sem casca e aos sucos de fruta coados, e apenas depois da diarreia passar é recomendado começar a comer legumes, sendo aconselhado comer os legumes cozidos ou na sopa, pois ajudam a repor os nutrientes e vitaminas no corpo.