Inspetor da Guarda Municipal de Maceió é preso por suspeita de estuprar a neta de 6 anos

COMPARTILHE
Por: Com Ala24Horas  Data: 12/11/2021 às 14:31
Fonte de Imagem: Reprodução

Crime teria sido cometido durante almoço em família

Um homem de 68 anos, inspetor da Guarda Civil Municipal (GCM) de Maceió, foi preso preventivamente nesta sexta-feira (12), suspeito de estuprar uma menina de 6 anos. A menina seria sua neta. A denúncia do crime foi formalizada pela mãe da criança na terça, 09, na Delegacia Especializada da Criança e do Adolescente (DECAC).

O chefe de operações da DECAC, Alan Santos, explicou em entrevista a um canal de TV que o suspeito é casado com a avó da menina e considerado da família por todos. O fato teria acontecido no último domingo (07) durante um almoço, na casa de familiares, no bairro Antares.

A criança teria se ausentado da sala onde todos estavam e ido ao quarto onde o suspeito estava. Lá ele teria tocado nas partes íntimas da criança. “Ao notar a demora da menina, a mãe chamou por ela e ao ver que ela não respondia foi atrás dela, no primeiro andar da casa. Ao encontrá-la, a genitora notou um certo espanto e perguntou o que houve. A menina de pronto contou o fato”, explicou o chefe de operações durante a entrevista.

O oficial contou ainda que apesar de não haver registros oficiais, há suspeita de que o homem, que é também é pastor de uma igreja evangélica, já tenha praticado ato semelhante no passado.

O individuo foi levado à Central de Flagrantes, no bairro Pinheiro, onde ficará à disposição da justiça. A Secretaria Municipal de Segurança Comunitária e Convívio Social (Semscs) emitiu nota a respeito do caso. Leia na íntegra:

NOTA

A Secretaria Municipal de Segurança Comunitária e Convívio Social (Semscs) esclarece a população maceioense sobre a prisão de um guarda municipal pelo crime de estupro de vulnerável realizada pela Polícia Civil de Alagoas (PCAL), na manhã desta sexta-feira (12).

A Secretaria informa que foi procurada por um parente da vítima e fez o primeiro atendimento. As vítimas foram orientadas a procurar a Delegacia de Crimes Contra a Criança e o Adolescente da PCAL. Uma equipe da Semscs acompanhou o procedimento realizado pelos agentes da Polícia Civil e os exames de corpo de delito realizados no Instituto Médico Legal (IML).

A Semscs repudia veementemente todo e qualquer crime cometido, especialmente contra crianças e adolescentes. A Secretaria continuará acompanhando de perto o desenrolar das investigações e tomará as medidas cabíveis contra o servidor da Guarda Municipal de Maceió (GMM).