Identificados 3 medicamentos que podem reduzir mortalidade na covid grave

COMPARTILHE !!
Por: Diário da Saúde  Data: 20/06/2022 às 09:50
Imagem: Claudio Furlan-Estadão Conteúdo

Pesquisadores identificaram três medicamentos que podem reduzir a mortalidade em pacientes acometidos pela covid-19 grave, que exige que o paciente seja hospitalizado.

Apesar da disponibilidade de vacinas, o SARS-CoV-2 ainda causa sérias complicações médicas em um número significativo de pacientes. A falta de um tratamento medicamentoso eficaz para os pacientes hospitalizados contribuiu para as mais de seis milhões de mortes em todo o mundo desde o início da pandemia.

Para tentar fechar essa lacuna terapêutica, os pesquisadores estudaram as respostas biológicas de pacientes hospitalizados com covid-19 grave, procurando diferenças entre pacientes que se recuperaram e aqueles que sucumbiram à doença.

Eles descobriram que certas vias celulares estavam superativadas no momento da admissão na unidade de terapia intensiva (UTI) nos pacientes falecidos. Os pesquisadores partiram então para procurar medicamentos já existentes e aprovados que visam essas vias.

Medicamentos contra covid grave
A abordagem inicial resultou em mais de 1.500 medicamentos candidatos, que foram reduzidos a 53 medicamentos/compostos anteriormente usados para tratar câncer e/ou condições inflamatórias. Usando bancos de dados de interação droga-proteína e proteína-proteína, a equipe finalmente conseguiu identificar três medicamentos como candidatos promissores para ajudar os pacientes com covid-19 grave.

São eles: tacrolimo (imunossupressor), zotatifina (antineoplásico) e nintedanibe (tratamento da fibrose pulmonar idiopática).

“Nós identificamos a superativação do metabolismo do RNA mensageiro, divisão de RNA e vias de sinalização do interferon em pacientes que não sobreviveriam,” disse o professor Vinicius Fava, da Universidade McGill (Canadá). “A identificação por diferentes ensaios dessas vias ativadas diferencialmente nas células de sobreviventes de covid-19 e pacientes falecidos sugere que elas são determinantes do prognóstico e as tornam alvos promissores para intervenção farmacológica no ponto mais inicial da hospitalização de pacientes graves.”

Estes resultados servem como base para o próximo passo, o teste desses medicamentos em estudos clínicos controlados.

“Estamos ansiosos por ensaios clínicos que, esperamos, confirmarão a eficácia dos três medicamentos para reduzir a mortalidade de pacientes gravemente doentes com covid-19,” disse o professor Erwin Schurr, coautor do trabalho.