Homem que não aceitava fim do relacionamento e matou esposa queimada é condenado a 26 anos de prisão

COMPARTILHE !!
Por: Ascom TJ-AL  Data: 23/11/2022 às 05:50
Imagem: Caio Loureiro

O Conselho de Sentença da 5ª Vara Criminal de Arapiraca condenou José Cabral do Nascimento a 26 anos e 15 dias de reclusão pelo homicídio contra a esposa e pela tentativa de homicídio contra a filha. O réu jogou líquido inflamável e ateou fogo nas duas, em 2011.

Os jurados reconheceram a autoria dos crimes e acolheram as qualificadoras elencadas no processo (motivo fútil, com emprego de fogo e mediante dissimulação que dificultou a defesa das vítimas). O Conselho de Sentença não acolheu a tese da defesa, de que o réu era incapaz de entender o ato ilícito praticado. 

A pena deverá ser cumprida em regime inicialmente fechado, e o réu não poderá apelar em liberdade. O julgamento, conduzido pelo juiz 

Alfredo dos Santos Mesquita, ocorreu nesta terça (22) e fez parte da programação do Mês Nacional do Júri, que termina no próximo dia 30.

O caso
De acordo com os autos, o crime ocorreu porque José Cabral não aceitava o fim do relacionamento com Claudenice de Oliveira Pimentel. Em depoimento, a filha contou que o réu fazia várias ameaças, dizendo que colocaria fogo na casa. 

Ela ainda relatou que, no dia do crime, ouviu a mãe gritar por socorro, pedindo que José Cabral não fizesse aquilo, ficando desacordada após ser estrangulada pelo réu momentos após.