Homem que matou pai e filha em SP é preso no interior de Alagoas

COMPARTILHE
Por: Com PC/AL  Data: 04/02/2022 às 05:53
Fonte de Imagem: AlagoasWeb/Arq

Um homem de 29 anos, acusado de um duplo homicídio no estado de São Paulo, foi preso pela Polícia Civil de Alagoas em uma ação da equipe da Delegacia do 62º Distrito Policial (62º DP) de Craíbas, coordenada pelo delegado Guilherme Martim Iusten, nesta quinta-feira (3).

De acordo com o delegado Guilherme Iusten, o preso é mais um foragido da Justiça capturado pelos policiais civis do 62º DP. “O homem é acusado de duplo homicídio qualificado que vitimou pai e filha em São Paulo, fato ocorrido em um bar na tarde de domingo, 04 de julho de 2021, no bairro Lauro Bueno, em Indaiatuba (SP), ocasião em que o acusado matou o dono do bar e a filha dele com vários disparos de arma de fogo”, disse o delegado.

O foragido foi capturado por por volta das 16h, no Sítio Lagoa do Algodão, na Zona Rural, em cumprimento a mandado de prisão decretado pelo juiz Luiz Felipe Valente da Silva Rehfeldt, da 2ª Vara Criminal do Foro de Indaiatuba (SP).

Um agente da PC alagoana disse que o preso fugiu de São Paulo logo após executar o crime, mas foi localizado e capturado na tarde de hoje, enquanto seu comparsa que dirigiu o carro no momento da ação criminosa foi preso em flagrante.

“Destaco o brilhante trabalho que vem sendo realizado pela equipe da Delegacia do 62º DP de Craíbas, pois a equipe de policiais civis elucidou todos os homicídios ocorridos durante o ano de 2021, inclusive, o município passou 11 meses sem ocorrência de homicídio doloso, além de capturar vários criminosos foragidos da Justiça”, disse o delegado Iusten.

Ele também enfatizou o apoio incondicional do delegado Mário Jorge Barros, gerente de Polícia Judiciária da Região 3, do delegado-geral da Polícia Civil de Alagoas, Carlos Reis, e do secretário de segurança Pública, Alfredo Gaspar.

O duplo homicídio

O deelgado Iusten, da PC de alagoas, disse que, de acordo com a investigação da Polícia Civil de São Paulo, o foragido preso em Craíbas nesta quinta-feira (03) e um amigo estavam no bar da família das vítimas quando perguntaram ao dono do estabelecimento, Ronaldo Rodrigues Lima, de 45 anos, se sua filha Amanda Gabriele Evaristo, de 17 anos, era garota de programa.

O pai da jovem não gostou e pediu que os dois se retirassem do bar. O acusado saiu e foi até sua residência, retornando armado e disparou contra o dono do bar. Ao tentar defender seu genitor, a filha avançou contra o suspeito com uma garrafa, mas acabou atingida por um tiro no olho.

Ambos foram socorridos, mas não resistiram e morreram no hospital.