Homem que estuprou amiga da filha de 8 anos no Rio é preso em Alagoas

COMPARTILHE
Por: Com O São Goncalo  Data: 24/07/2022 às 18:28
Fonte de Imagem: AlagoasWeb/Arq

Policiais Civis do Estado de Alagoas, com apoio de informações de inteligência fornecidas pela DCAV/SEPOL do Rio de Janeiro, lograram êxito em capturar um homem, de 38 anos, que possuia um mandado de Prisão Preventiva expedido pelo IV Juizado de Violência Doméstica pelo crime de estupro de vulnerável.

O autor foi investigado pelo ato praticado contra um a criança que está atualmente com 11 anos de idade, sendo certo que os atos libidinosos sofridos pela criança foram desde seus oito.

Segundo a comunicante, os abusos sexuais foram descobertos após ver uma troca de mensagens de whatsApp entre a filha e o vizinho, originadas da linha telefônica dele, em que ele dizia “quero fazer muitos vídeos como esse, amor” e, após clonarem o whatsApp da menina, conseguiram restaurar algumas conversas antigas em que o autor dizia estar com saudade de fazer amor com ela e dizer que eles já tinham 03 anos de relacionamento.

Após a descoberta das conversas de whatsApp pela família, a menina decidiu revelar detalhes dos abusos praticados pelo autor, tanto para a família, quanto em sede policial, através do seu depoimento especial, onde a menina esclarece que o primeiro abuso sofrido aconteceu quando ela estava sentada no sofá da casa do acusado, com a filha dele, a sua amiga, jogando joguinho da televisão, e o autor aproveitou a oportunidade para passar a mão em sua vagina, enquanto ocultava as carícias colocando um urso de pelúcia enorme sobre as pernas da menina.

Ocorre que, além de praticar os abusos sexuais, como submeter a criança a praticar sexo oral, conjunção carnal, etc., o acusado também sempre ameaçou a vítima, pois, segundo relato da menina, às vezes, quando ela se recusava a ir à casa do autor ele dizia assim: “SE NÃO…” e a vítima explicou que essa expressão significava que ele iria matá-la, caso ela não fosse ao seu encontro ou caso ela revelasse os fatos a alguém, estabelecendo-se o chamado “muro do silêncio”.

No dia 22 de maio, após tomar conhecimento das investigações, o investigado mudou-se da sua residência, para local incerto e não sabido, sendo sua mudança transportada pelo veículo de uma transportadora no intuito de se esquivar da aplicação da lei penal, tendo seus bens permanecido em depósito. Uma equipe da DCAV foi ao local e através de filmagem descobriram o nome da empresa, sendo feito contato e conseguindo importantes informações.

Com a expedição do Mandado de Prisão, as equipes da DCAV desenvolveram minucioso trabalho de monitoramento e inteligência no intuito de identificar o paradeiro do acusado e conseguiram informações que acusavam que ele e toda a família tinham ido para o Estado de Alagoas, seu estado natal.

Após os Policiais conseguirem identificar o possível endereço onde Hudson estaria se escondendo em Maceió – AL, o Delegado Titular da DCAV, Dr. Marcello Braga Maia solicitou auxílio ao SubSecretário da SSINTE/SEPOL Dr. Marcos Castro para intermediar um contato com a Polícia Civil de Alagoas, recebendo apoio da Gerência de Inteligência Policial ( Ginpol ) de Alagoas, que logrou êxito em localizar e capturar o criminoso.