Herdeiros poderão receber dinheiro esquecido em bancos por falecidos

COMPARTILHE
Por: Canal Tech  Data: 17/02/2022 às 05:52
Fonte de Imagem: AlagoasWeb/Imagem de arquivo

Herdeiros de contribuintes já falecidos vão poder resgatar valores a receber do dinheiro esquecido pelo trabalhador morto. O Banco Central do Brasil (Bacen) deve divulgar os procedimentos para terceiros autorizados (procurador, tutor, curador, herdeiro, inventariante e responsável por menor não emancipado) em breve.

Por enquanto, é possível consultar, diretamente no site Valores a Receber, se há dinheiro desses beneficiários a ser resgatado. Para isso, é preciso informar o CPF do beneficiário e sua data de nascimento. Ao todo, 26 milhões de CPFs e 1,9 milhão de CNPJs têm R$ 8 bilhões a receber.

Para consultar a disponibilidade de valores a receber:

  • visite o site Valores a Receber;
  • use CPF (ou CNPJ) e data de nascimento para consultar;
  • se houver, o sistema vai informar uma data (a partir de 7 de março) e um horário;
  • guarde essas informações: apenas nessa data será possível saber o valor disponível;
  • se não houver valores disponíveis, volte ao site em 2 de maio e repita o processo.

Na consulta, é informada, ainda, a data da repescagem. Se o contribuinte não voltar ao site na data agendada para a retirada, deve voltar na data marcada para a repescagem. Além disso, a partir de 28 de março, haverá nova oportunidade de resgate.

Sistema informa datas de retorno para consultas dos valores disponíveis do dinheiro esquecido (Imagem: Reprodução/Canaltech/Captura de tela)

Quanto voltar ao sistema, o contribuinte terá de fazer login com a senha do site Gov.br. Para pedir a transferência, será necessário ter nível prata ou ouro no sistema. A obtenção desse nível requer biometria facial já cadastrada em serviços do governo ou acesso ao sistema por meio de conta bancária existente.

Na segunda-feira (14), quando o sistema foi liberado, até as 18h30 foram feitas 37,3 milhões de consultas. Foram 36,5 milhões de CPFs consultados, com 6,9 milhões com saldo a resgatar. Entre os CNPJs, foram 808 mil consultas e 71 mil com valor a receber.