Família encontra miguelense que sumiu ao retornar de São Paulo para Alagoas

José Aldo estava desaparecido a mais de 1 mês

COMPARTILHE
Por: AlagoasWeb  Data: 02/03/2020 às 09:55
Fonte de Imagem: Reprodução
José Aldo estava desaparecido a mais de 1 mês

“Deus colocou um anjo em nosso caminho”, justifica a mãe de José Aldo Gomes da Silva, após reencontra o filho desaparecido a mais de 30 dias, quando retornava para casa no final do mês de janeiro.

Miguelense desaparece quando retornava para casa em Alagoas

O homem de 40 anos manteve contato com a família pela ultima vez em 25 de janeiro, “viajou em um micro-ônibus até Arapiraca, onde chegou no sábado à noite, desembarcou na rodoviária para pegar outro carro até São Miguel, mas desde então perdemos totalmente o contato com ele”, disse a reportagem do AlagoasWeb, à época, Sandra Gomes, irmã de Aldo.

Por não fazer uso de aparelho celular, a localização do trabalhador ficou ainda mais difícil, “nunca saiu sem dar notícia, mas o fato de não usar um celular dificultou demais a localização”, lembra a irmã.

Dias após dias indo a Arapiraca procurar pelo filho, a mãe de Aldo chegou a dormir na cidade, “minha mãe foi a Arapiraca diversas vezes, e no sábado, mais uma vez, junto com meu pai, saíram nas ruas perguntando por ele”, conta Sandra a reportagem.

A irmã conta que perto de uma praça, no Centro, por onde a família já havia passado várias vezes, havia um menino brincando, “minha mãe resolveu perguntar a essa criança se ela tinha visto meu irmão, mostrou uma foto e, no mesmo instante ele disse que viu sim, que também sabia onde ele estava”, disse emocionada.

A criança levou o casal até uma residência, “creio que foi um anjo enviado por Deus”, completa. No local os pais reencontram José Aldo. “Um senhor de bom coração acolheu meu irmão durante esse tempo”.

Após o reencontro, a família tomou conhecimento do que havia ocorrido. “Quando ele desembarcou na rodoviária foi atacado por quatro homens, que roubaram tudo, bolsas, relógio, documentos, ele ficou sem nada, e ainda foi espaçando”, conta Sandra.

José Aldo ficou perambulando pelas ruas de Arapiraca durante quatro dias, antes de encontrar refúgio na casa onde estava abrigado. “Esse senhor resolveu levar ele para casa e cuidar dele”, afirma a irmã.

Lapso de memoria

Ainda segundo a família, Aldo sofreu um lapso de memória e esqueceu de tudo. Não lembrava onde morava, trabalhou e os últimos acontecimentos, mas reconheceu a mãe e o pai. O homem foi trazido para casa no mesmo dia.

“Queremos agradecer a todos que nos ajudaram nas buscas ou divulgado a notícia”, conclui Sandra Gomes.