Ex-lutador é preso por matar a esposa; câmera registrou assassino levando corpo com carrinho

COMPARTILHE !!
Por: g1  Data: 10/11/2022 às 09:15
Imagem: Reprodução

A polícia prendeu o marido de uma professora de 26 anos que foi encontrada morta no Parque do Carmo, Zona Leste de São Paulo. A investigação afirma que ele saiu do apartamento com o corpo em um carrinho de compras que aparece nas câmeras de segurança.

De acordo com a Polícia Civil, Luis Paulo Lima dos Santos é dono de uma academia e ex-lutador profissional. Ele foi preso pelo feminicídio de Ellida Tuane Ferreira da Silva Santos.

“Há indícios de que seria por motivo de ciúmes, mas ainda precisa ser apurado com profundidade”, disse o delegado Bruno Cogan.

A câmera na entrada do elevador registrou a última imagem da professora, ainda viva. Na sexta-feira, às 21h30, ela chega ao prédio na Vila Matilde, Zona Leste de São Paulo, e sobe para o apartamento.

Um dia depois, pouco antes das 21h, o marido aparece no saguão. Ele leva um carrinho de compras vazio. Quatro minutos depois, o lutador reaparece e entra no elevador com o carrinho com lençóis. Segundo a polícia, nele estava o corpo da mulher, sob os tecidos.

Luis Paulo, então, vai para a garagem do prédio e deixa o que seria o corpo no carro. Ele só saiu do prédio na madrugada do domingo e voltou para o apartamento quatro horas depois, carregando o filho do casal, de seis meses.

Corpo achado em córrego
Policiais militares encontraram o corpo de Ellida em um saco plástico à beira de um córrego, em Itaquera, também na Zona Leste.

Os vizinhos do prédio contaram aos investigadores que ouviram barulhos de tiros na sexta-feira, mas nenhum deles chamou a polícia.

Nesta quarta-feira (9), Luis disse para o delegado que fez quatro disparos. Há marcas de tiros no corpo da mulher.

Boletim de ocorrência
O lutador tentou esconder o crime. Ele fez um boletim de ocorrência de desaparecimento, quase na mesma hora em que a polícia encontrava o corpo da professora. No boletim de ocorrência, ele disse que a mulher tinha viajado.

“Ela saiu com destino a Campinas, enviou a última mensagem às 19h51 dizendo que estava somente com 5% de bateria. Às 22h39 enviei mensagem novamente e não foi visualizada e ligações encaminhadas direto para caixa postal. Em contato com a minha cunhada e a mãe da desaparecida informaram que ela não chegou em suas casas em Campinas.”

O suspeito também declarou que “foi até Campinas, à rodoviária, delegacia e hospital procurando informações e não conseguiu”.

Ellida e Luis Paulo eram casados havia um ano. Os policiais ainda procuram a arma do crime.