Enfermeira adota bebê com Down rejeitado pelos pais no hospital

COMPARTILHE !!
Por: SNB com Upsocl  Data: 08/11/2022 às 15:26
Imagem: Reprodução

O amor salva! A enfermeira Marcela Casal Sánchez, 48 anos, teve a sua vida mudada depois que recebeu um pequeno paciente para cuidar no hospital. Santiago, um recém-nascido com Síndrome de Down, havia sido rejeitado pelos pais.

Ela ficou tão encantada pela criança que não teve dúvida: adotou o menino. Hoje, com 10 anos de idade, ele é filho de Marcela e sua maior riqueza.

“Ele é tudo para mim e meus pais. Ele é uma criança extraordinária, muito carinhosa e extremamente sociável. Ela ama a natureza e ama seus bichinhos”, contou a mãe.

Abandono
Esse encontro de vidas aconteceu em 2012 no Sanatório Mater Dei em Buenos Aires, na Argentina. Naquele ano, Marcela cuidou do recém-nascido que havia sido rejeitado pelos pais por ter Síndrome de Down.

Embora nunca os tenha visto, soube que eles pediram que o berço fosse retirado do quarto da mãe e que devolveram a certidão de nascimento ao hospital, e ainda contaram aos parentes que o menino havia morrido.

Enquanto os advogados do hospital e um tribunal trabalhavam no assunto, o bebê era cuidado com alimentação, cuidados, atenção e muito amor.

Com o passar do tempo, Marcela achou que um algum parente iria buscar o bebê, mas isso nunca aconteceu.

Além disso, o menino teve uma mudança de nome, passou de Franco para Santiago “porque ‘a senhora’ tinha dito que Franco era o nome de uma criança saudável e tivemos que chamá-lo de Santiago”, disse a enfermeira. Algo que a machucou de ouvir.

Mãe de verdade
O amor de Marcela por aquele bebê cresceu e ao saber que ele seria entregue para um abrigo, ela se candidatou a ser sua mãe.

Finalmente, a juíza María del Carmen Bacigalupo de Girard convocou a enfermeira e seu companheiro e lhes deu a notícia boa: eles seriam os pais de Santiago.

“E caímos em lágrimas. O juiz chorou, os assistentes choraram, foi muito, muito emocionante ”, disse Marcela.

Agora com 10 anos, Santiago é uma criança que cresceu feliz e grata por estar cercada por seres que o amam e o aceitam do jeito que é. “Ele é tudo para mim”, concluiu a mãe!