Defesa Civil Estadual atualiza números de desabrigados e desalojados em Alagoas

COMPARTILHE
Por: Agência Alagoas  Data: 27/05/2022 às 13:07
Fonte de Imagem: AlagoasWeb

O boletim atualizado da Defesa Civil Estadual, liberado às 11 horas desta sexta-feira (27), informa que 3.572 pessoas foram afetadas pelas intensas chuvas que atingem o estado desde a quinta-feira (26), em 33 municípios alagoanos. De acordo com a Defesa Civil Estadual, até esta sexta-feira havia 1.752 pessoas desabrigadas e 1.820 desalojadas.

O município com maior número de desabrigados é São Miguel dos Campos, com 525 pessoas desabrigadas e 432 desalojadas, totalizando 957 pessoas afetadas pelas chuvas.  Na capital, a Defesa Civil Estadual registrou 89 pessoas desabrigadas e 485 desalojadas. Outros municípios bastante atingidos pelas chuvas são Rio Largo, com 297 desabrigados; Feliz Deserto, com 272 desabrigados e desalojados; e Coruripe, com 261 desabrigados.

Nível dos rios
O monitoramento hidrometerológico da Sala de Alerta da Secretaria Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh) informa que os níveis dos rios Mundaú e Paraíba permanecem elevados, impactando nas lagoas Mundaú e Manguaba, mantendo os riscos de transbordamento durante esta sexta-feira (27).

O volume de águas das lagoas deve permanecer em elevação, agravando ainda mais a situação dessas áreas, no decorrer dos próximos dias. O Rio Jacuípe permanece acima de sua cota de transbordamento, com elevação gradual. A cota de alerta para cheia é de 530 cm, e às 9h desta sexta-feira, a cota apresentou 560 cm, com tendência de elevação.

O Rio São Miguel segue elevado, com pontos de transbordamento, porém com tendência de diminuição de sua cota nas próximas horas. Os rios Santo Antônio, Camaragibe e Manguaba também seguem elevados, porém com tendência de diminuição de suas respectivas cotas.

A previsão é de chuvas isoladas, intercaladas com períodos de tempo seco nesta sexta-feira em todo Estado, principalmente nas regiões ambientais do Agreste, Litoral, Zona da Mata e Baixo São Francisco.

A Sala de Alerta segue monitorando as condições sinóticas e hidrológicas. O monitoramento diário da previsão de tempo, assim como dos níveis dos rios.