Covid provoca mais 18 mortes em Alagoas, segundo SESAU

COMPARTILHE
Por: Com Sesau/AL  Data: 16/03/2021 às 19:28
Fonte de Imagem: Claudio Furlan-Estadão Conteúdo

Alagoas registrou 1.154, nas últimas 24 horas, novos casos e 18 mortes pelo Covid-19, de acordo com o Boletim Epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) desta terça-feira (16).

Agora o estado tem um total de 142.544 casos confirmados do novo coronavírus. 3.717 estão em isolamento domiciliar e outros 134.837 pacientes já finalizaram o período de isolamento, não apresentam mais sintomas e estão recuperados da doença.

Há 14.260 casos em investigação laboratorial e, no total, Alagoas tem 3.234 óbitos por Covid-19.

Óbitos 

Das 18 mortes registradas no último Boletim, 10 vítimas eram da capital alagoana e oito do interior do Estado. As vítimas de Maceió eram cinco homens de 39, 49, 52, 78 e 83 anos e cinco mulheres de 57, 63, 65, 69 e 73 anos.

O homem de 39 anos era obeso e morreu no Hospital Geral do Estado (HGE), o homem de 49 anos era hipertenso e também morreu no Hospital Geral do Estado (HGE), o homem de 52 anos não tinha comorbidades e morreu no Hospital da Unimed Maceió; o homem de 78 anos era hipertenso, diabético, cardiopata e morreu no Hospital da Mulher (HM), o homem de 83 anos era diabético, tinha Alzheimer e morreu também no Hospital da Mulher (HM), a mulher de 57 anos era diabética e morreu no Hospital Veredas, a mulher de 63 anos não tinha comorbidades e morreu no Hospital Metropolitano de Alagoas (HMA), a mulher de 65 anos não tinha comorbidades e morreu no Hospital Humanité, a mulher de 69 anos era hipertensa, diabética e morreu no Hospital da Mulher (HM), a mulher de 73 anos tinha doença cardiovascular e morreu no Hospital do Coração de Alagoas.

Em relação às oito vítimas que residiam no interior do Estado, eram seis homens, sendo um de 35, dois de 62, um de 63, um de 70 e um de 73 anos, além de duas mulheres de 76 e 79 anos. O homem de 35 anos, morava em Palmeira dos Índios, não tinha comorbidades e morreu no Hospital Regional Santa Rita, em Palmeira dos Índios; o primeiro homem de 62 anos, era de Cacimbinhas, tinha imunossupressão e morreu no Hospital Clodolfo Rodrigues, em Santana do Ipanema; o segundo homem de 62 anos, morava em Colônia Leopoldina, tinha doença respiratória crônica, diabetes e morreu no Hospital Regional da Mata (HRM), em União dos Palmares; o homem de 63 anos, morava em Arapiraca, era hepatopata crônico e morreu no Hospital Regional de Arapiraca; o homem de 70 anos, também residia em Arapiraca, era ex-tabagista e morreu no Hospital de Emergência do Agreste (HEA), o homem de 73 anos, morava em Lagoa da Canoa, era hipertenso e morreu no Hospital Metropolitano de Alagoas (HMA), a mulher de 76 anos, morava em Arapiraca, era hipertensa, diabética e morreu no Hospital Chama, a mulher de 79 anos, morava em Igreja Nova, tinha doença cardiovascular, doença neurológica e morreu no Hospital Geral do Estado (HGE).