Covid-19 gera boom no mercado de game e streaming

Com quarentena levantada, o entretenimento digital cresceu a ponto de bater recordes seguidos somente nesse período de quarentena

COMPARTILHE
Por: Oficina da Net  Data: 16/04/2020 às 06:18
Fonte de Imagem: Reprodução
Com quarentena levantada, o entretenimento digital cresceu a ponto de bater recordes seguidos somente nesse período de quarentena

Com a pandemia do COVID-19 em todo o mundo e uma quarentena que não parece dar sinal de ser suspensa tão cedo, o mercado digital segue crescendo em usuários e tempo de uso. O distanciamento social recomendado pela Organização Mundial da Saúde e pela vasta maioria de governantes também implica em se isolar em casa, restando apenas a tecnologia e conectividade para nos entreter. É verdade que a grande maioria de setores do mercado estão sofrendo seriamente com toda essa situação, porém, o mercado de games e streaming tem batido recordes.

A Steam, mercado digital de games da Valve, registrou um novo número recorde de usuários no final de março, com mais de 22 milhões de players logados simultaneamente, o recorde anterior era de 20 milhões que havia sido registrado poucos dias antes inclusive. Na plataforma, o Counter-Strike; Global Offensive segue na liderança de game mais jogado. Não apenas mais jogadores entraram na Steam e no universo dos games de maneira geral, mas a permanência online deles também aumentou, de acordo com dados divulgados pela própria plataforma.

Games e streaming crescem rapidamente em março

Números referentes à streaming de conteúdo relacionado a games também aumentaram. Dados de março revelam que a audiência na Twitch, maior plataforma de streaming de games e e-Sports registrou um aumento de 10% em comparação ao mês anterior, segundo a plataforma de dados corporativos Statista. Enquanto isso, o volume de streaming em geral aumentou cerca de 12%. O tráfego de dados na internet ao redor do globo também cresceu de 50% a 70% desde o início da pandemia de coronavírus, de acordo com estimativas de especialistas.

Apenas na semana de 16 a 22 de março, um total de 4.3 milhões de cópias e licenças de vídeo-games foram vendidas em todo o globo. Isso representa um aumento de 63% em relação à semana anterior e a tendência é que nesse mês de abril esses dados tenham continuado a aumentar.

Tráfego explosivo de dados

Esse aumento é tão significativo que chegou a ser preocupante para muitos especialistas quanto à estabilidade das redes em todo o globo com tamanho volume e tráfego de dados. Isso fez com que a União Europeia fizesse um apelo aos provedores e plataformas de streaming para que reduzissem o peso de suas respectivas transmissões. A Netflix aderiu ao pedido não somente na EU mas também em múltiplos países incluindo no Brasil, restringindo um pouco a qualidade máxima de suas transmissões.

Benefício permanente ao mercado digital

Já era de se esperar que esse boom acontecesse no mercado digital de maneira geral e que ele esteja ligado diretamente à quarentena global. Ou seja, o óbvio seria que uma vez que se cesse o perigo do vírus e a rotina voltar lentamente ao normal através do planeta, os números também devem baixar e voltar para a média referente ao final de 2019.

Contudo, existe um fator interessante a se considerar: muitas pessoas foram apresentadas à games online, off-line ou até mesmo ao universo completo de games de maneira geral. Muitas séries foram consumidas, iniciadas e fidelizadas para próximas temporadas também. Assim como streamers e Youtubers ganharam novos inscritos que devem permanecer e se tornarem público fixo.

De maneira geral, o mercado digital cresceu, se desenvolveu e ganhou adeptos de uma forma permanente. Números deverão sim cair, mas não deverão voltar a patamares pré-coronavírus. Toda a população também foi forçada a aprender a ser mais autossuficiente, a ficar isolados, a utilizar melhor todos meios digitais para encurtar distâncias e como se bastar sem a necessidade de gente ao redor. Esse aprendizado também fica e pode ser que também signifique que ficar em casa passou a não ser tão ruim.

Mas a realidade fora da internet é preocupante

De qualquer maneira, o vírus afetou seriamente quase todos os setores econômicos da sociedade alheios ao mercado digital. Especialistas já preveem uma queda de 4,7% no PIB geral da América Latina se essa crise se estender para depois de junho. Muita gente se encontra dependente do auxílio emergencial que começou a ser liberado pelo governo na semana passada. Os danos que o coronavírus causou em todo o planeta ficarão marcados na história. É ao menos minimamente reconfortante que algo bom também tenha saído de tudo isso.