Como as baratas estão evoluindo para serem impossíveis de matar

COMPARTILHE !!
Por: Mega Curioso  Data: 16/06/2022 às 19:05
Imagem: Shutterstock

Já ouviu aquela história de que as baratas são capazes de sobreviver ao fim do mundo por um apocalipse nuclear? 

Embora isso não seja verdade, se você tem medo desses pequenos insetos é melhor ficar de olho nas últimas descobertas científicas: as baratas estão evoluindo para resistir até mesmo à única arma que dispomos para matá-las!

Baratas superpoderosas
Não é de agora que os exterminadores de baratas sabem que baratas podem ter um nível aprimorado de resistência a um tipo específico de pesticida. É por isso que os mais experientes costumam misturar tipos diferentes desses venenos, afinal, se uma população desses insetos for resistente a um deles, não será a todos.

Porém, um grupo de pesquisadores da Purdue University em West Lafayette, Indiana, Estados Unidos, descobriu que algumas espécies de baratas alemãs estão ficando cada vez mais difíceis de matar à medida que estão desenvolvendo um nível maior de resistência a vários inseticidas ao mesmo tempo.

Os resultados dessa pesquisa foram publicados na revista Scientific Reports.

Resistência incrível
Primeiro, os pesquisadores fizeram testes tentando acabar com as baratas usando três métodos em algumas unidades de prédios por seis meses.

Destes, apenas um apresentou algum resultado, já que as baratas tinha um nível baixo de resistência a um dos pesticidas usados.

Porém, de acordo com o estudo, em outro local onde apenas 10% das baratas eram resistentes ao pesticida em questão, os resultados não foram animadores, já que a população de baratas aumentou.

Mas a parte mais incrível veio após os testes em laboratório: as baratas desenvolveram a capacidade de adquirir resistência cruzada contra vários tipos de inseticidas, mesmo sem apresentar uma resistência anterior e nunca terem sido expostas a todos eles.

E as surpresas não pararam por aí: a mesma coisa acontecia com os filhotes dessas baratas. 

(Fonte: Shutterstock)(Fonte: Shutterstock)

Michael Scharf, o principal autor desse estudo, destacou que a partir dessas evidências seria possível perceber a resistência das baratas aumentar entre quatro e seis vezes em uma única geração

Ou seja, sabíamos que eles podiam ficar resistentes, mas ninguém imaginava que isso poderia acontecer em espaço de tempo tão curto e sem a necessidade do contato direto com o pesticida.

Por fim, uma barata alemã consegue fazer 50 filhotes a cada três meses. Agora, pense nesses números sabendo que elas estão evoluindo para resistir a qualquer pesticida.