Carro movido a vento faz youtuber ganhar US$ 10 mil em aposta com físico

O youtuber de ciências Derek Muller, dono do canal Veritasium, ganhou nada menos do que US$ 10.000 (cerca de R$ 50.000) após vencer uma aposta contra o professor de física da Universidade da Califórnia em Los Angeles (UCLA) Alexander Kusenko. O desafio envolvia um carro movido a vento, que, segundo o professor, não poderia se mover mais rápido do que o vento que o impulsiona. O professor propôs o desafio depois que Derek gravou um vídeo pilotando um carro movido a vento conhecido como “Blackbird”. Nesse vídeo, Muller afirmou que o veículo havia sido capaz de andar mais rápido que o vento, viajando contra a corrente e usando apenas a força do vento para se mover. Segundo o professor, tal feito seria impossível, pois quebraria as leis da física. Kusenko defendeu que o aumento da velocidade se deu por conta de rajadas aleatórias de vento, com a inércia movendo o veículo para a frente, fazendo parecer que ele estava indo mais rápido do que realmente estava. Então, o professor e o youtuber firmaram uma aposta de US$ 10.000 para checar se Muller podia provar seu ponto. Testemunhas de luxo

COMPARTILHE
Por: OD com Futurism/Vice  Data: 07/07/2021 às 15:49
Fonte de Imagem: RP

O youtuber de ciências Derek Muller, dono do canal Veritasium, ganhou nada menos do que US$ 10.000 (cerca de R$ 50.000) após vencer uma aposta contra o professor de física da Universidade da Califórnia em Los Angeles (UCLA) Alexander Kusenko. O desafio envolvia um carro movido a vento, que, segundo o professor, não poderia se mover mais rápido do que o vento que o impulsiona.

O professor propôs o desafio depois que Derek gravou um vídeo pilotando um carro movido a vento conhecido como “Blackbird”. Nesse vídeo, Muller afirmou que o veículo havia sido capaz de andar mais rápido que o vento, viajando contra a corrente e usando apenas a força do vento para se mover. Segundo o professor, tal feito seria impossível, pois quebraria as leis da física.

Kusenko defendeu que o aumento da velocidade se deu por conta de rajadas aleatórias de vento, com a inércia movendo o veículo para a frente, fazendo parecer que ele estava indo mais rápido do que realmente estava. Então, o professor e o youtuber firmaram uma aposta de US$ 10.000 para checar se Muller podia provar seu ponto.

Testemunhas de luxo

A “cerimônia” em que o acordo foi firmado teve como testemunhas duas figuras importantes da divulgação científica, Neil deGrasse Tyson e “o Cara da Ciência”, Bill Nye. Então, Muller gravou um vídeo para o seu canal, onde fazia o experimento proposto e, no fim das contas, conseguiu provar que estava certo.

No vídeo, o youtuber fez uma colaboração com uma colega youtuber que faz divulgação científica na internet, Xyla Foxlin. Os dois construíram um modelo de carro movido a vento e aplicaram conceitos de matemática complexa para verificarem sua teoria. Segundo eles, quando a velocidade do vento é idêntica à velocidade do vento, ao que tudo indica, a hélice pode fornecer uma força infinita.

No fim das contas, Kusenko se mostrou um homem de palavra e pagou a aposta logo após receber a prova de que estava errado. Muller agradeceu ao professor que, segundo ele, se mostrou um homem honrado e comprometido com a ciência, pois imediatamente mudou de ideia após as evidências mostrarem que ele estava errado.

https://www.youtube.com/watch?v=yCsgoLc_fzI