Justiça mantém condenação de 27 anos a homem que estuprou a própria filha desde os 11 anos

Apelação foi negada por unanimidade, em processo relatado pelo desembargador Washington Luiz

COMPARTILHE
Por: TJ Alagoas  Data: 16/07/2021 às 06:05
Fonte de Imagem: Reprodução
Apelação foi negada por unanimidade, em processo relatado pelo desembargador Washington Luiz

A Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Alagoas manteve a sentença de Nadilson Alves de Souza, condenado por estupro de vulnerável contra a própria filha, praticado de forma reiterada. O recurso de apelação foi julgado em sessão na quarta-feira (14).

Os abusos começaram quando a criança tinha 11 anos, em 2012, na casa da família, no Povoado de Pau Velho, município de Jacaré dos Homens. A pena, aplicada inicialmente pela Vara única de Batalha, foi mantida pela Câmara em 27 anos e 6 meses de reclusão.

O voto do relator, desembargador Washington Luiz Damasceno Freitas, foi acompanhado por unanimidade no colegiado. “(As provas) demonstram que o pai cometeu crime odioso; manter relações seguidas com a própria filha. Um fato tenebroso. A sentença merece ser mantida”, disse o Washington Luiz durante a sessão de julgamento.

A defesa pedia a absolvição do réu por insuficiência de provas, ou um novo cálculo a fim de reduzir a pena, argumentando que os fatos deveriam ser interpretados como um único crime, em vez de múltiplos delitos.