Brasileiros passarão mais de 41 anos na internet durante a vida, diz estudo

COMPARTILHE
Por: Canal Tech  Data: 08/04/2022 às 14:32
Fonte de Imagem: Ilustração

Pesquisa realizada pela NordVPN fez um levantamento sobre os hábitos dos brasileiros na rede e trouxe revelações importantes. O tempo médio que os pessoas do Brasil com mais de 18 anos ficam online cresceu: em média, a população local se conecta às 8h33 da manhã e sai da internet às 22h13.

Em uma semana completa, as pessoas passam mais de 91 horas conectadas à web, o que equivale a quase quatro dias. Se isso for elevado a níveis anuais, significa que as pessoas ficam na internet por 197 dias por ano.

Assim, em média, as pessoas passarão 41 anos conectadas, mais da metade de suas vidas ligadas à web se considerada a expectativa média de vida dos brasileiros, que é de 75,9 anos.

Trabalho x lazer
A NordVPN destaca que durante as 91 horas semanais, pouco mais de 19 são gastas no trabalho e as 72 restantes são voltadas para outras atividades online. Assistir a filmes e séries tomam 13 horas por semana, em média, enquanto os vídeos no YouTube sugam 12 horas e 8 minutos. Em terceiro lugar, com 11 horas e 19 minutos semanais, ficam as redes sociais.

A pesquisa mostra que 43,5% depende da internet para realizar seus hobbies, enquanto 36% dos entrevistados não imaginam seu dia sem internet. Isso demonstra como a sociedade atual é dependente da web para praticamente todos os seus afazeres.

Os números refletem uma realidade momentânea, conforme o comportamento de usuários brasileiros, e podem variar no futuro, tanto para mais quanto para menos. Se o uso da web cair, por exemplo, esses dados seriam alterados.

Segurança não é preocupação
Por ser uma empresa de segurança, a NordVPN também focou na proteção de dados dos usuários. Segundo a companhia, os brasileiros têm por hábito compartilhar suas informações pessoais de forma excessiva, e esse é o ranking de dados mais disponibilizados publicamente:

  1. Nomes e sobrenomes (91,5%);
  2. Data de nascimento (86,1%);
  3. Endereço completo (81,4%);
  4. Status de relacionamento (43,9%);
  5. Cargo (40,6%);
  6. Informações bancárias (29%).

A pesquisa foi feita com base nos dados da TIC Domicílios, realizada pelo Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic). Na ocasião, a TIC descobriu que mais de 81% da população brasileira tem acesso à internet, dados que mostram um bom crescimento do acesso nos últimos anos.