Bebê chega morto à Unidade de Pronto Atendimento e Polícia Civil investiga em Alagoas

COMPARTILHE
Por: Com Alagoas24Horas  Data: 10/09/2022 às 10:15
Fonte de Imagem: Ilustração

A Delegacia de Homicídios da Capital está investigando a morte de um bebê de apenas dois meses, que deu entrada na sexta-feira, dia 09, na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro do Tabuleiro do Martins, em Maceió. A suspeita é de que a morte do recém-nascido tenha ocorrido por sufocamento.

A Polícia Científica informou que os funcionários do Instituto de Medicina Legal Estácio de Lima foram acionados às para realizar o recolhimento do corpo da criança. Contudo, a assessoria de comunicação relatou que a causa da morte só poderá ser confirmada após o exame de necropsia.

Informações policiais dão conta que a criança foi levada à unidade de saúde pela mãe, uma menor de 15 anos, e o padrasto. No local, a adolescente contou que amamentou o bebê na madrugada de hoje e adormeceu. Quando acordou, percebeu que o recém-nascido estava sem ar. Diante da situação, o casal resolveu levar o menino, identificado como Tácito Davi da Silva, à UPA, mas ele já estava sem vida.

Após a confirmação do óbito, a mãe do bebê e o padrasto foram encaminhados à Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa para serem ouvidos pelo delegado Francisco Medson. O Conselho Tutelar da região acompanha o caso.

O delegado responsável pelo inquérito, Medson Maia, contou que iniciou as oitivas da mãe, padrasto e avó da criança e confirmou que não há indícios de que tenha havia um crime doloso, mas um acidente ou incidente. Elementos técnicos dos médicos que atenderam o menor e dos legistas do IML serão juntados ao inquérito.

Ele contou ainda que a avó relatou que o menino nasceu de forma prematura e com dificuldades no sistema respiratório, precisando, inclusive, passar por um procedimento médico, logo após o parto.