Astrônoma mais jovem do mundo é brasileira, alagoana e tem 9 anos

COMPARTILHE
Por: SNB com NE9  Data: 25/08/2022 às 15:52
Fonte de Imagem: Reprodução

Que orgulho de menina! Aos nove anos, Nicole Oliveira acaba de receber um prêmio nos Emirados Árabes como a astrônoma mais jovem do mundo e se tornou a única brasileira a integrar a lista das 100 crianças-prodígios do planeta.

Apesar da pouca idade, a menina, natural de Alagoas, já acumula títulos incríveis, até mesmo para um adulto

Na última sexta-feira (19), Nicolinha – como carinhosamente é chamada – desembarcou em Dubai para receber as condecorações no Global Child Prodigy Awards 2022. A premiação homenageia crianças prodígios com talentos e experiência incomuns em áreas como artes, ciência, entre outros.

Nicole foi premiada na categoria Astronomia, criada pelos organizadores do evento especialmente para contemplá-la nesta edição. Ela foi para Dubai acompanhada dos pais, Zilma e Jean Semião, e do mentor, Rodrigo Carvalho.

Impacto positivo do estudo
A conquista de todos esses títulos de Nicole se deve ao trabalho em conjunto com o mentor Rodrigo Carvalho, que é co-diretor do Space for All Nations no Instituto Internacional de Ciências Astronáuticas (IIAS).

Ele também foi o primeiro brasileiro a ser aceito como candidato a astronauta civil para realização de estudos e experimentos em baixa órbita no espaço.

Quanto ao convite para acompanhar, treinar e desenvolver Nicolinha, ele conta que foi uma ótima experiência. O profissional também disse que estar com ela na premiação foi inesquecível e uma das conquistas da carreira.

“Ao receber esse prêmio, a Nicolinha mostra que é possível começar bem cedo e que devemos dar início à criação de um ambiente em que empresas privadas e instituições educacionais consigam investir mais na educação e nas crianças prodígios para dar abertura a um ambiente de produção muito maior”, lembrou.

Mais oportunidades para carreira
O mentor, que vive nos Estados Unidos, afirma que o fato de Nicolinha estar na lista das 100 crianças prodígios do mundo abre um leque de possibilidades para a carreira dos dois. Segundo ele, essa premiação para ela, como uma base de inspiração, serve para trabalhar o coletivo entre todas essas crianças.

“No Brasil, além de não terem apoio, são poucas essas mentes brilhantes que trabalham em conjunto para poder se desenvolver. Normalmente, há sempre uma disputa: um pouco de ego, um pouco de questões políticas”, explicou.

“Assim, o senso colaborativo, que é essencial, fica em segundo plano. É aquela máxima que diz: ‘sonho que se sonha só é só um sonho. Sonho que se sonha junto é realidade’”, lembrou o mentor.

Trabalho coletivo entre crianças é importante
Rodrigo também acredita que, para tornar conquistas como as de Nicolinha realidade, é preciso estimular o trabalho coletivo.

“Não é a especificação em uma única área que vai mudar tudo, precisamos ser mais dialéticos e multidisciplinares para trabalhar com essas crianças. Creio que, a partir dessa premiação, haverá um impacto muito positivo em todas essas questões”, afirmou.

Acompanhamento extracurricular na escola
Nascida em Alagoas, Nicole vive com a família em Fortaleza. Na Capital, ela estuda no colégio Farias Brito, onde, apesar de ter ainda 9 anos, já tem aulas de Física e Astronomia com o professor Heliomárzio Moreira.

E Nicolinha representa o futuro e a continuidade na Ciência, afirmou o professor: “Para a escola, é um dos nossos grandes exemplos de quem busca concretizar os sonhos e faz por onde acontecer”.

Apesar de ainda estar no Ensino Fundamental, a menina e os colegas de turma têm aulas semanais de Astronomia em um projeto extracurricular.

“Essas aulas fazem parte de um projeto de Astronomia a longo prazo, onde o objetivo é formar uma equipe de Astronomia com um núcleo que dure até o Ensino Médio. O foco é na formação de cidadãos conscientes da importância da Ciência e acostumada à vida acadêmica, voltada para um futuro profissional que saiba valorizar o que faz”, disse Heliomárzio.

Volta para casa
Nos stories no Instagram, a pequena mostrou detalhes da viagem a Dubai e revelou estar feliz com a experiência, porque pôde conhecer outras crianças que, assim como ela, são prodígios em diversas áreas, como música, dança, matemática e outras.

“A festa foi incrível! Esse prêmio é muito importante para mim. Eu me diverti muito e fiz muitas amizades com outras crianças prodígios”, contou Nicolinha nos stories.

Ainda durante a premiação, a brasileira compartilhou o recebimento de um certificado enviado por Dr. Patrick Miller (Diretor do IASC) International Astronomical Search Collaboration, em parceria com a Nasa e o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), pelas colaborações nos projetos astronômicos fundados e organizados por ela.

Outras premiações
Nicole já foi reconhecida pelo talento na astronomia em outros momentos. Ela ganhou medalha de honra ao mérito da Nasa, pela detecção de 31 asteroides, selo de qualidade de conteúdo da Sociedade Brasileira de Astronomia.

Nas redes sociais, a menina compartilha todo o conhecimento que tem, como forma de incentivar outras crianças. Ela publica sobre as descobertas e elabora aulas no clube de estudos para crianças, que também se interessam pela astronomia.