Asfixiado: Mulher é indiciada pela morte do filho recém-nascido no interior de Alagoas

COMPARTILHE
Por: Com PC/AL  Data: 15/03/2022 às 10:41
Fonte de Imagem: AlagoasWeb/Arq

O delegado Guilherme Iusten, do 62°DP de Craíbas, concluiu nesta segunda-feira (14), o inquérito policial que investigou a morte de um recém-nascido encontrado em casa no dia 24 de julho de 2021.

A criança, que tinha menos de um mês de vida, foi encontrada morta no sítio Umbuzeiro, zona rural do município, onde a família mora. As investigações da Polícia Civil apontaram que a causa da morte foi asfixia por enforcamento.

A perícia encontrou manchas de sangue na cama. O laudo também apontou que havia sangramento nas narinas, ouvido e olho esquerdo da criança, cujo corpo foi retirado da cama e já se encontrava no sofá da casa quando os agentes do IC chegaram para realização da perícia.

Em seu depoimento à Polícia Civil, a mãe da criança negou que tivesse atentado contra a vida do filho e alegou que ele teria morrido em decorrência de problemas clínicos.

Ela disse ainda ter ingerido bebida alcoólica na noite do crime. No entanto, diante dos fatos, a mãe, que tem outros filhos menores de idade, foi indiciada pela PC por homicídio qualificado por meio insidioso, asfixia por enforcamento, por ter matado o próprio filho. A pena prevista é de 12 a 30 anos de reclusão.

O delegado Guilherme Iusten destaca o brilhante trabalho investigativo dos agentes da Delegacia do 62°DP de Craíbas, chefiados pelo agente José Marcos da Silva, que lograram êxito na elucidação de mais esse caso. Ele também enfatizou o apoio que tem reccebido do secretário Alfredo Gaspar, do delegado-geral Carlos Reis e do gerente da GPJ 3, delegado Mário Jorge Barros.

A conclusão já foi remetida ao Ministério Público pela Polícia Civil.