As redes sociais podem estar chegando ao fim

COMPARTILHE
Por: Site de Curiosidades  Data: 22/08/2022 às 13:22
Fonte de Imagem: DR

Se você tem pelo menos 25 anos de idade provavelmente se lembra do boom que o Brasil viveu com plataformas como o Orkut e o MSN. Se existe a chance de uma comparação, é como se o Orkut tivesse sido o precursor do Facebook, enquanto o MSN pode ter sido o precursor do Whatsapp. Naquela época, ambas as plataformas eram novidades que fizeram muito sucesso e começavam a estrear a ideia de “rede social”.

Depois do Orkut, todo mundo viveu a chegada do Facebook. Esse sim foi anunciado já como uma rede social, e fez sucesso a partir dessa premissa. Mas o que era uma rede social? Essa foi um sucesso absoluto porque funcionava como uma espécie de extensão dos círculos sociais da vida “offline”. Dessa forma, a plataforma era focada nas conexões sociais que o usuário fazia, dando destaque ao que seus “amigos” publicavam e cumprindo a função de conectar pessoas.

Com o passar do tempo, no entanto, essa ideia parece estar ameaçada. Isto é, as “redes sociais”, como as conhecemos, podem estar perto de chegar ao fim. Essa não é uma análise aleatória, mas um anúncio feito pelo próprio criador da rede social, Mark Zuckerberg. “O feed está deixando de ser guiado por pessoas e contas que você segue para ser guiado por conteúdo recomendado por inteligência artificial (IA), mesmo que você não siga os criadores que postaram o conteúdo“, declarou.

Mas por que mexer em time que esta ganhando? O Facebook foi por anos a rede social com maior número de inscritos do mundo, mas os números mostram um declínio inegável e a culpa disso é a quantidade maior de concorrência. O Facebook surgiu num vácuo deixado pelo fim do Orkut no Brasil e cativou muitos internautas, mas agora enfrenta concorrência dura. Além do Instagram, que pertence a mesma empresa, outros aplicativos causam estrago como é o caso do Tik Tok.

E é exatamente essa concorrência que parece estar colocando em cheque a existência de redes sociais como as conhecemos. “O Facebook é uma plataforma social. Eles criaram seus algoritmos baseados nas conexões sociais. Somos uma plataforma de entretenimento. A diferença é grande“, declarou o presidente global de soluções de negócio do TikTok, Blake Chandlee. Quem navega em ambos os apps é capaz de perceber essa diferença, mas ela esta em vias de ser encerrada.

Zuckerberg já deixou claro que o aplicativo, assim como o Instagram, vão se basear cada vez mais em Inteligência Artifical. A expectativa da empresa é a de chegar a 30% de Inteligência Artificial como base das interações. As redes sociais tem deixado de ser um ambiente de extensão das vidas sociais, passando a ser um misto disso e de um grande outdoor. Como define Chandlee, as redes sociais tem se tornado um espaço de entretenimento acima de qualquer coisa e isso carrega junto uma série de fatores publicitários e comerciais. Mas isso não é totalmente sem razão, pelo contrário. O avanço das tecnologias e surgimento de novas plataformas, a necessidade de redes sociais como o Facebook em seu começo tem sido cada vez menor, afinal as pessoas não dependem mais disso.