Aposentadorias começam ser a pagas no valor de R$ 1.302 na próxima 4ª feira

COMPARTILHE !!
Por: Jornal Contabil  Data: 21/01/2023 às 08:36
Imagem: Shutterstock

O INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) começa nesta quarta-feira (25) a liberar o pagamento de aposentados e pensionistas que tiveram seus benefícios reajustados. Quem recebe até 1 salário mínimo o valor subiu para R$ 1.302.

Os segurados com benefícios de valor equivalente ao salário mínimo recebem a partir do dia 25, enquanto aqueles com renda mensal acima do piso nacional terão pagamentos depositados a partir do dia 1º de fevereiro.

Para quem tem direito à renda mensal de até um salário mínimo, o valor subiu de R$ 1.212 para R$ 1.302.

Já para quem recebe mais do que o salário mínimo, o reajuste é conforme a inflação registrada no ano anterior, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que ficou em 5,93%. Com isso, o teto do INSS aumentou para R$ 7.507,49.

Para saber quando o pagamento será depositado, o segurado precisa ter em mãos o número final do cartão de benefício, sem considerar o último dígito verificador (aquele que vem depois do traço).

Por exemplo, no número de benefício (NB) 123.456.782-0, o algorismo final é o 2.

Atualmente, mais de 37 milhões de pessoas têm direito a benefícios concedidos pelo o INSS no país.

Leia Também: INSS: conheça as regras de transição para se aposentar em 2023

Calendário do INSS – Janeiro de 2023

Para pessoas que recebem até um salário mínimo

25 de janeiro – final 1
26 de janeiro – final 2
27 de janeiro – final 3
30 de janeiro – final 4
31 de janeiro – final 5
01 de janeiro – final 6
02 de janeiro – final 7
03 de janeiro – final 8
06 de janeiro – final 9
07 de janeiro – final 0

Para pessoas que recebem acima de um salário mínimo

01 de fevereiro – final 1 e 6
02 de fevereiro – final 2 e 7
03 de fevereiro – final 3 e 8
06 de fevereiro – final 4 e 9
07 de fevereiro – final 5 e 0

Prova de vida será feita automaticamente
A partir deste mês, caberá ao INSS a responsabilidade de provar que o segurado está vivo. Não será necessário que você vá à rede bancária para realizar a prova de vida.

A prova de vida será automática, por meio de cruzamento de dados realizados pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

De acordo com a Previdência Social e o INSS, a análise será realizada a partir dos dez meses após o último aniversário do titular.

Quais movimentações serão consideradas prova de que o segurado está vivo?
O INSS vai considerar as seguintes movimentações do segurado para comprovação de vida:

registros de vacinação
consultas no SUS (Sistema Único de Saúde)
comprovante de votação nas eleições
emissão ou renovação de passaporte
emissão ou segunda via da carteira de identidade
emissão ou renovação da carteira de motorista
operações registradas em banco de dados de instituições privadas, ainda não detalhadas pelo governo
contratação de empréstimo consignado