Angela Garrote tenta gerar factoide eleitoral com fala fora de contexto, afirma Renan Filho

COMPARTILHE
Por: Assessoria  Data: 04/09/2022 às 08:55
Fonte de Imagem: Reprodução

Em resposta a uma publicação da deputada Ângela Garrote (PP) na manhã deste sábado (03) que mostra trecho de filmagem de uma carreata, o candidato ao Senado Renan Filho (MDB) disse que teve suas palavras nitidamente tiradas do contexto político propositalmente com a finalidade de atacar sua campanha e lembrou a migração repentina da parlamentar, que foi sua aliada de longa data, para outro grupo político como única explicação plausível. “Somente a sua mudança de lado repentina para usufruir do Orçamento Secreto de Arthur Lira pode explicar sua conduta”, publicou.

Renan Filho afirma que o ataque com fins eleitoreiros tem sido uma regra de seus opositores, que, ao invés de mostrar trabalho e apresentar propostas para melhorar a vida do alagoano, baixam o nível da campanha com a criação de factóides, utilizando até palavrões e agressões à sua família. Prova disso são as decisões da Justiça Eleitoral para a retirada de programas inteiros do ar de campanhas adversárias.

“A Justiça já deu ganho de causa contra essa prática de quem não tem o que mostrar. Estou fazendo uma campanha limpa e com propostas para Alagoas seguir no rumo do desenvolvimento, como acontece há sete anos”, afirma o candidato.

O candidato ao Senado lembra que, em sua gestão e em sua história, as mulheres sempre foram assistidas e respeitadas. Ele cita a implantação do primeiro programa da história de Alagoas voltado para mães e crianças, o Cria, que é o maior programa de transferência de renda estadual do país, e a construção do Hospital da Mulher, primeira unidade pública de saúde voltada exclusivamente para as alagoanas. “Junto com a Renata, minha esposa, sempre cuidamos com todo carinho e respeito das mulheres. Juntos, criamos o programa da primeira infância, o Cria, que assiste mais de 130 mil mães e crianças de até seis anos em todo o Estado”.

As medidas jurídicas para evitar que as fake news, distorções e agressões confundam o eleitor e prejudiquem o bom debate democrático já estão sendo tomadas pelo partido e a Justiça já mostrou em suas decisões que não vai tolerar esse comportamento em Alagoas.