Amigos fazem festa em túmulo de jovem; família chama a polícia

COMPARTILHE
Por: Array / Yahoo  Data: 26/10/2019 às 09:20
Fonte de Imagem: Reprodução/UOL

Um grupo de adolescentes realizou uma festa com música, dança e bebida alcoólica ao redor do túmulo de uma amiga, de 18 anos, que foi enterrada no cemitério Nossa Senhora da Boa Morte, na região metropolitana de João Pessoa, na última segunda-feira (21). Imagens da homenagem póstuma foram publicadas em redes sociais. Toda a situação não agradou a família da garota.

A família de Maria Wanessa Mindêlo de Sousa foi à polícia para que a situação fosse investigada e possivelmente enquadrada no crime de “vilipêndio a cadáver”, delito que consiste em desrespeitar o corpo. De acordo com o portal UOL, os pais da jovem afirmaram que pretendem levar o caso também ao Ministério Público Estadual.

O pai de Maria Wanessa, José de Arimateria de Souza, registrou um boletim de ocorrência em uma delegacia em João Pessoa, na noite de terça-feira (22), logo após assistir às imagens, que chegaram pelo WhatsApp.

Os pais disseram estar surpresos, já que o grupo de amigos participou do enterro de Maria Wanessa demonstrando tristeza com o falecimento da amiga.

“Festa” seria um desejo de Maria Wanessa
As imagens da “festa” foram compartilhadas em redes socias. Nelas, é possível ver os jovens ao redor do túmulo. Uma delas está em cima da cova, inclusiva. Depois, jovens cantam o trecho de uma música e dançam a coreografia.

Sorrindo, eles bebem uma bebida alcoólica azul. Na sequência, uma delas joga a bebida em cima do túmulo. Em determinado momento, uma jovem fala que a amiga teria pedido que o grupo fizesse a homenagem póstuma daquela forma. Com alegria, música e dança.

Morte trágica
A celebração revoltou a família da jovem pois ela foi encontrada morta, enforcada com uma corda no pescoço, dentro do próprio quarto.

“Como é que minha filha ia pedir uma coisa dessas se ela se matou, quem se mata não está feliz, não quer festa! Nós estamos muito tristes com a morte da minha filha e agora vem essa falta de respeito com a nossa dor”, disse o pai da vítima ao UOL.