Adolescente de 13 anos mata mãe e irmão e deixa o pai ferido grave após discussão no interior da PB

COMPARTILHE
Por: Diário de Pernambuco  Data: 21/03/2022 às 06:14
Fonte de Imagem: Reprodução

Um adolescente de 13 anos matou a tiros a mãe e o irmão mais novo, de 7 anos, após discussão sobre notas baixas que o jovem estaria levando na escola. O caso aconteceu na casa da família no sábado (19), em Patos, na Paraíba. 

O pai do menino também foi atingido, mas foi socorrido a um hospital da região e sobreviveu. As informações são do jornal O Globo. 

A arma de fogo usada pelo jovem pertence ao pai, que é policial militar reformado. 

De acordo com o delegado Renato Leite, a ação do adolescente foi ocasionada após discutirem sobre as notas baixas e disse, em depoimento, que se sentiu ‘pressionado’ com as cobranças para estudar e para cumprir tarefas domésticas. 

“Estava tirando notas baixas porque em casa só queria saber de estar jogando esse jogo. O menino, quando era cobrado pra arrumar uma cama ou então enxugar uma louça, disse ele que se sentia pressionado. E por esse motivo hoje foi a gota d’água. E ele se armou com a arma do pai e fez o que fez, infelizmente”, disse o delegado.

O caso
Conforme o delegado, o pai do adolescente havia saído para comprar um medicamento para a mãe, que dormia por estar com dor de dente. Antes de sair, o homem pegou o celular do filho como punição pelas notas baixas. 

Sem concordar com a situação, o menino pegou a arma de fogo do pai e efetuou o disparo contra a mãe enquanto ela dormia. 

O irmão mais novo, assustado com o barulho, ao ver a situação, começou a brigar com o jovem, que correu atrás do menino de 7 anos para atirar nele também. Neste momento, o pai voltou. 

“O pai chegou, tentou intervir, que ele soltasse a arma, e ele terminou efetuando um disparo contra o pai, que caiu na sala. O irmão, ao ver o pai caído, foi tentar socorrê-lo, o abraçou, foi quando ele (o adolescente) atirou no irmão pelas costas”, relatou o delegado. 

Fingiu assalto
Após efetuar os disparos contra os três, o jovem guardou a arma onde costumava ficar, chamou o Samu e tentou fazer parecer que havia acontecido um assalto. “Depois de todas as diligências que fizemos, a gente conseguiu elucidar esse caso. A arma foi apreendida, foi encaminhada pra perícia. O menor aguarda num local adequado, por ser menor, a manifestação judicial e do Ministério Público”.RENATO LEITEdelegado

Investigação
Após o episódio, o jovem está mantido em uma sala reservada para menores de idade na carceragem da Polícia Civil da Paraíba, onde espera a audiência de apresentação e decisão judicial. 

O delegado informou ainda que a investigação já foi concluída e, após a audiência judicial, ele deve ser encaminhado ao Centro de Internação de Adolescentes. 

“Os corpos das vítimas fatais já foram liberados para a família fazer o enterro. O pai continua em estado grave”, contou Leite.