Acusado de matar sargento da PM alagoana morre em troca de tiros

COMPARTILHE
Por: Ascom PC/AL  Data: 18/06/2020 às 11:42
Fonte de Imagem: AlagoasWeb/Arquivo

A Secretaria da Segurança Pública, por meio das Polícias Civil e Militar, conseguiu localizar, na tarde da quarta-feira (17), um dos envolvidos na morte do 3º sargento da Polícia Militar de Alagoas, Abraão Emmanuel de Lima Soares.

A operação integrada mobilizou diversas unidades policiais e interceptou o homem, identificado como Madeirada, em Murici.

As diligências eram realizadas desde a segunda-feira (15), logo após a morte do militar. Na tarde de ontem, a Divisão Especial de Investigações e Capturas (DEIC) recebeu informações repassadas pelo Disque Denúncia (181), de que o principal suspeito do homicídio estava em deslocamento, saindo de Maceió com destino a União dos Palmares.

Foi dado o alerta geral para várias unidades e então houve início a busca pelo indivíduo, que foi coordenada pelo comandante do 5º Batalhão. O carro foi interceptado no município de Murici. Os militares iniciaram a abordagem e ordenaram a parada do veículo, porém ele não atendeu à ordem policial e ainda atirou contra os militares.

Os policiais reagiram à injusta agressão sofrida e o homem foi ferido. Ele ainda chegou a ser socorrido e levado ao Hospital Geral do Estado (HGE), em Maceió, mas não resistiu e entrou em óbito. Com ele, foi apreendido um revólver calibre 38, com duas munições deflagradas e uma pinada. Ainda de acordo com as investigações, Madeirada foi o responsável por deflagrar os tiros que vitimaram o sargento Abraão.

Participaram da operação a Secretaria da Segurança Pública, militares do 1º, 4º e 5º Batalhões, do Batalhão de Guardas (BPGd), Radiopatrulha (BPRp), Batalhão de Operações Especiais (Bope), a 2ª Seção da Polícia Militar e do Comando de Policiamento da Capital (CPC), Divisão Especial de Investigação e Capturas (Deic), Grupo de Investigação da Delegacia-Geral (GIDG), Grupamento Aéreo e a Secretaria de Ressocialização (Seris).

A Polícia Civil segue apurando o caso para saber a real motivação do crime. A população pode colaborar com a Segurança Pública repassando mais informações referentes ao caso por meio do Disque-Denuncia 181. A ligação é gratuita e o sigilo garantido.