Acusado de matar homens por abandonar facção é condenado a 28 anos

COMPARTILHE
Por: Ascom TJ/AL  Data: 22/07/2022 às 09:57
Fonte de Imagem: Reprodução

O Tribunal do Júri da 7ª Vara Criminal de Maceió condenou o réu Ruan Freire da Silva por matar Jaciel Gomes da Silva e Alessandro Cristian da Silva, em 2019. O júri popular, realizado nesta quarta (20), no Fórum da Capital, foi conduzido pelo juiz Yulli Roter Maia, que fixou a pena em 28 anos e 6 meses de reclusão, em regime inicialmente fechado.

Os jurados absolveram o réu David de Medeiros da Silva, que teve a prisão preventiva revogada. David era acusado de prestar informações acerca da localização das vítimas no momento do crime e a defesa alegou insuficiência de provas.

Os homicídios ocorreram no dia 29 de agosto de 2019, no bairro Vergel do Lago. Segundo a acusação, Ruan entrou na residência onde se encontravam as vítimas e efetuou disparos de arma de fogo. Jaciel morreu no local e Alessandro chegou a ser socorrido, mas veio a óbito no Hospital Geral do Estado.

A motivação do crime teria sido a desvinculação, por parte das vítimas, da facção criminosa da qual o acusado também fazia parte, o que, no jargão do crime, é chamado de “rasgar a camisa”.

Ao definir a pena, o juiz Yulli Roter destacou a premeditação do crime, e o fato de o réu ser alvo de outra ação penal. “A conduta delituosa foi antecipadamente organizada e planejada, de modo a eliminar qualquer risco de falhas na sua execução. Não só isso (…), nem a existência de outra ação penal em curso em seu desfavor (…) foi suficiente para evitar que voltasse a delinquir”, reiterou o magistrado.

Ruan Freire da Silva está em prisão preventiva e não poderá apelar da sentença em liberdade.