Volkswagen suspende produção do Polo, Nivus, Virtus e Saveiro no Brasil

COMPARTILHE !!
Por: Canal Tech  Data: 05/05/2022 às 18:40
Imagem: Reprodução

A falta de peças no segmento automotivo, causada primeiro pela pandemia da covid-19 e agora pela guerra entre Rússia e Ucrânia, segue afetando as principais montadoras em operação no Brasil. Desta vez a Volkswagen anunciou que, por esse motivo, teve de suspender a produção de quatro carros na planta de São Bernardo do Campo (SP).

Ao todo, a crise de abastecimento de semicondutores e outros insumos obrigará a paralisação temporária da fabricação do Polo, Nivus, Virtus e Saveiro.

A Volkswagen também anunciou que boa parte dos funcionários do local (cerca de 2.500) entrarão em férias coletivas a partir da próxima segunda-feira (9) e deverão permanecer em casa, a princípio até o dia 28 de maio. A planta de São Bernardo do Campo conta com 4.500 funcionários na linha de produção e um total de 8.200 colaboradores.

“Estamos usando todas as ferramentas de flexibilidade discutidas no acordo firmado pelo Sindicato. Este acordo abrange momentos bons e ruins para atravessar crises como essa. O acordo dá previsibilidade tanto para a fábrica como para os trabalhadores, e certa tranquilidade para atravessar momentos como este”, explicou José Roberto Nogueira da Silva, representante da marca.

Crise é global, diz sindicato
O Sindicato dos Metalúrgicos, por meio de seu diretor administrativo, Wellington Messias Damasceno, esclareceu que a Volkswagen não está sozinha na tentativa de controlar a crise e que o problema segue afetando as montadoras de maneira global:

“Essa crise não acontece só no Brasil, mas a falta de políticas públicas voltadas para a indústria e de discussões sobre desenvolvimento, pesquisa e inovação levam a momentos como esses em que somos reféns da importação”.

Segundo ele, o impacto negativo na cadeia produtiva é enorme, e cada trabalhador afetado impacta diretamente em outros 11 do setor. Isso cria uma espécie de “bola de neve”, e a conta chega para o consumidor final, já que há demanda, mas não produtos para serem entregues.

“Tem demanda de produção, porém a fábrica não consegue atender ao consumidor final com a escassez de peças. Estamos na expectativa da retomada o mais breve possível”, concluiu.