Varíola dos macacos tem se espalhado sexualmente, alerta OMS

COMPARTILHE !!
Por: OMS/Reuters  Data: 23/05/2022 às 17:31
Imagem: CDC/Brian W.J. Mahy/Via Reuters

A varíola dos macacos pode ser transmitida sexualmente, segundo um alerta feito pela Organização Mundial da Saúde (OMS). A doença tem conquistado cada vez mais espaço em pouco tempo, preocupando especialistas de várias partes do mundo. Na Bélgica, os infectados já adotam quarentena obrigatória.

A varíola dos macacos foi identificada pela primeira vez décadas atrás, por isso o surto tão repentino tem sido tão intrigante para a medicina. De acordo com a OMS, a expectativa é que se identifique mais casos à medida que expande a vigilância em países onde a doença normalmente não é encontrada.

“O que parece acontecer agora é que [a varíola dos macacos] entrou na população através do sexo, e está se espalhando assim como as infecções sexualmente transmissíveis, o que amplificou seu alcance em todo o mundo”, apontou o especialista em doenças infecciosas da OMS, David Heymann, à agência de notícias Reuters.

Na ocasião, Heymann acrescentou que um comitê internacional de especialistas se reuniu por videoconferência para analisar o que precisava ser estudado sobre o surto e comunicado ao público, “por causa da urgência da situação”.

Segundo o especialista da OMS, os pais que cuidam de crianças doentes estão em risco, assim como os profissionais de saúde, razão pela qual alguns países começaram a aplicar vacina para varíola em algumas equipes.

Varíola dos macacos
A varíola dos macacos geralmente é leve e é endêmica em partes da África Ocidental e Central. Até o último sábado (21), foram 92 casos confirmados e 28 casos suspeitos em 12 estados membros que não são endêmicos para o vírus. A Organização das Nações Unidas (ONU) chegou a afirmar que “as informações disponíveis sugerem que a transmissão de humano para humano está ocorrendo entre pessoas em contato físico próximo com casos sintomáticos”.

As autoridades também estão investigando se o vírus também está sendo transmitido de forma assintomática, mas o fato de se espalhar através do contato físico já torna a varíola dos macacos mais fácil de se controlar, em comparação com a covid-19, que se espalha por gotículas expelidas durante tosse, fala ou respiração.

Os principais sintomas envolvem lesões ulcerativas, erupções cutâneas (costumam aparecer primeiro no rosto, espalhando para outras partes do corpo, incluindo os genitais), gânglios palpáveis, febre, dores de cabeça, dores musculares e fadiga.