Rogério Siqueira: alagoano é um dos melhores competidores do poker nordestino

COMPARTILHE
Por: Array / Assessoria  Data: 09/12/2018 às 17:18
Fonte de Imagem: Photo by PokerNews

O poker nordestino se desenvolveu bastante nos últimos anos e a região é uma das principais potências desse esporte no Brasil. Na região, existem ótimos competidores capazes de vencer grandes eventos e bater adversários consagrados de outras regiões do país.

Na última edição do Campeonato Brasileiro de Poker por Equipes (CBPE), realizado em julho deste ano, no WTC Sheraton São Paulo, o Nordeste foi a região do país que mais enviou representantes: Alagoas, Bahia, Ceará, Sergipe, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte foram os Estados nordestinos presentes.

Com relação a Alagoas, o time alagoano foi muito bem e acabou na 5ª colocação do CBPE. Levando em conta que os melhores competidores do Brasil estavam presentes no evento e que 20 Estados participaram da disputa, Alagoas deve se orgulhar do resultado final.

O capitão e técnico da equipe alagoana foi o experiente e multicampeão Rogério Siqueira. Siqueira foi muito feliz na convocação do time para a disputa. Abelardo Cavalcante, Igor Lopes, Aberivaldo Leite, Bel Leite, Tarcísio dos Anjos e Alen Filipi mostraram grande desempenho e colocaram Alagoas no rol dos melhores do Brasil. Esta foi a terceira participação da seleção alagoana no evento — o Estado alcançou a segunda fase do CBPE em todas as oportunidades.

Não há dúvidas que a vasta experiência de Siqueira foi fundamental no ótimo resultado alcançado. Com títulos nacionais e internacionais no currículo, o alagoano disputou o Top do Brasil este ano. O evento em questão reuniu os 32 melhores competidores do país em uma disputa incrível.

Internacionalmente, o alagoano já mostrou sua força em um dos principais torneios do mundo. Em 2016, ele entrou para história ao vencer um torneio no renomado PokerStars Caribbean Adventure. Na mesa final do evento, Siqueira demonstrou muita habilidade para sair com o troféu de campeão.

Em 2017, Siqueira demonstrou muita classe na Argentina ao conquistar o título da modalidade Omaha na WSOP (Série Mundial de Poker). O alagoano enfrentou sete argentinos na mesa final e provou porque é considerado um dos competidores mais inteligentes do circuito — já que a torcida era totalmente favorável aos competidores da casa e exerceram uma pressão muito grande contra o brasileiro.

“A mesa foi bem difícil, estava cheio de argentino também”, disse Siqueira. “A minha estratégia prevaleceu. O argentino da disputa final era regular, deu para mapear o jogo dele. Foi bem longo, mas felizmente deu Brasil”, completou o campeão.

Competidor com muita experiência em eventos de grande porte, Siqueira considera a psicologia e a estatística como partes fundamentais em um esporte como o poker. “Essas características do poker servem também para aplicarmos na vida, porque nos ajudam a entender melhor as relações interpessoais e a tomar as melhores decisões”, afirmou ele ao portal Gazeta de Alagoas.

A conquista mais recente de Siqueira veio no WSOP Brasil Rio (2018), evento que ele venceu o Big Challenger e se tornou o “campeão dos campeões” do circuito. Para conseguir o título, o competidor de Arapiraca precisou de passar por 37 adversários. Ao seu lado estava um dos maiores competidores da América Latina e seu grande ídolo nesse esporte, o campeão mundial André Akkari.

“Na minha esquerda estava André Akkari, meu maior ídolo no esporte, um dos caras que mais me inspirou a correr o circuito. É muito gratificante, dividir a mesa final com essas feras foi muito difícil. Muito emocionante, principalmente em um field desses, só fera”, disse Siqueira.

Manter a regularidade no poker disputado em alto nível é algo que só é possível com muito estudo e alto nível de dedicação a esse esporte, que exige muito profissionalismo e premia competidores dedicados, como é o caso de Siqueira. Como foi destacado, ele conseguiu brilhar nos últimos três anos em importantes eventos e ainda ajudou a colocar Alagoas entre os cinco melhores do país na última edição do Campeonato Brasileiro de Poker por Equipes. Claro: há outros tantos competidores de destaque sem os quais o Estado não estaria tão forte no cenário regional e nacional. Mas, quando falamos sobre o esporte por aqui, é quase impossível não mencionar o nome de Siqueira.