Quais as novidades da Fórmula 1. Será que o esporte volta a atrair os brasileiros?

COMPARTILHE
Por: Divulgação  Data: 19/03/2021 às 13:35
Fonte de Imagem:

Com circuitos tradicionais, novas regras e poucas mudanças nos carros, a temporada vai reunir a dose certa de velocidade para os fãs do esporte em um período tão atípico

Com estreia marcada para 28 de março com o GP do Bahrein, a Fórmula 1 montou um calendário recorde para os amantes da velocidade: serão 23 corridas em sua 72ª temporada do campeonato mundial.

A essência desse ano, que promete fisgar os brasileiros, é um verdadeiro retorno às origens da F1, com provas nos mais tradicionais circuitos do mundo após uma temporada centrada na Europa e Oriente Médio devido à pandemia.

Outro ponto que chama a atenção dos brasileiros é a realização do GP de São Paulo, em circuito que acontece em novembro. A cidade, inclusive, poderá testar um novo cronograma de duas corridas no fim de semana ao invés de apenas uma no domingo – ainda não definido.

Veja o que mais você precisa saber para se preparar para a temporada 2021 da F1:

Alterações nas regras da F1 2021

Devido à pandemia, os novos regulamentos técnicos que elevariam o nível das corridas foram adiados para 2022. Porém, há algumas mudanças que já estão valendo.

Foram feitos ajustes nos carros para reduzir o downforce em 2021, ajudando os pneus Pirelli a lidar com carros ainda mais velozes, principalmente em mudanças visando o assoalho.

Em relação aos pneus, o fornecedor começaria a introduzir versões de 18 polegadas, substituindo as tradicionais de 13 polegadas nesta temporada. A troca ainda não vai acontecer e será adiada por um ano.

As equipes também foram obrigadas a manter seus chassis atuais para 2021, embora possam gastar tokens de desenvolvimento para alterar determinadas áreas dos carros.

Já os fabricantes de motores foram autorizados a apresentar uma nova especificação de unidade de potência antes que a temporada comece.

As novidades dos carros

A pré-temporada é um paraíso para os amantes dos carros da Fórmula 1, pois é lá que as equipes revelam seus novos carros e as novidades técnicas implementadas para a temporada.

Neste ano, no entanto, devido às limitações causadas pela perda de receita durante a pandemia, as equipes não puderam investir em grandes modificações. Confira as principais:

  • Mercedes: pintado de preto para enfatizar a luta antirracista, o W12 é o mais comentado da temporada. Ele tem novos adereços na borda, lábio voltado para cima à frente do pneu traseiro, formando uma aba Gurney para baixo, o que ajuda a forçar o para fluxo de ar ao redor do pneu. A asa dianteira do carro foi outra novidade.
  • McLaren: sem novidades, inclusive na pintura, o MCL35M repete o sucesso da escuderia, que ficou em 3º lugar na última temporada. A principal mudança é o motor, agora Mercedes.
  • Alfa Romeo: o C41 diminuiu o tom vermelho e é, basicamente, uma continuação do seu último carro, o C39 – que, diga-se de passagem, não apresentou os melhores resultados.
  • Red Bull: o RB16B  lembra muito o utilizado em 2020, inclusive na pintura, pois trata-se, simplesmente, de uma continuação do desenvolvimento. As mudanças principais foram  detalhes mínimos no assoalho e nas asas.
  • Ferrari: vermelho como de costume, desta vez o carro recebeu a logomarca do principal patrocinador em verde. O motor está revisado, bem como a aerodinâmica.

O retorno de Fernando Alonso

O espanhol Fernando Alonso deixou a F1 em 2018, mas nunca fechou totalmente as portas para um retorno. Nessa temporada, ele está de volta, a convite da Renault/Alpine, para substituir Daniel Ricciardo por ao menos dois anos.

O piloto já é bicampeão mundial de Fórmula 1 pela mesma equipe (2005 e 2006). Nos dois anos em que ficou longe da modalidade, se aventurou em outros esportes automobilísticos: venceu as 24 Horas de Daytona e as 24 Horas de Le Mans, esteve nas 500 Milhas de Indianápolis e correu até o Dakar.

Atualmente, o piloto se vê em seu auge e é justamente por isso que pode se destacar. Na pré-temporada ele teve o 10º melhor tempo dos testes, completando 208 das 396 voltas em Sakhir.

Nova pista na Arábia Saudita

Quatro meses após confirmar a realização de uma prova na Arábia Saudita a partir desta temporada, a F1 apresentou o traçado.

Será o segundo maior circuito da temporada, com 27 curvas e 6,175 km por volta.

A pista foi projetada por Herman Tilke, engenheiro conhecido da modalidade e que já projetou outros circuitos pelo mundo. O design traz um circuito de rua mais moderno, que contará com áreas de fluxo livre e rápido, criando oportunidades de acelerar e ultrapassar.

A estreia do circuito na temporada ainda vai demorar. Vai ser apenas em 5 de dezembro, em uma corrida noturna sob as luzes de refletores.

Mudanças na transmissão

Os brasileiros que pretendem acompanhar a F1 vão ter que mudar de canal. Depois de 40 temporadas exibidas pela Globo, a Fórmula 1 vai ser transmitida pela Band – via TV, internet e rádio.

Sai de cena a narração de Galvão Bueno, titular das transmissões, e entra um profissional ainda não definido. O comentarista, no entanto, já está fechado: será Reginaldo Leme, muito bem visto pelos fãs da modalidade.

Outra novidade é o lançamento da F1 TV Pro, o serviço de streaming oficial da competição. No Brasil, custará R$ 28,90 ao mês e vai oferecer aos fãs uma cobertura exclusiva – eles vão poder ver a corrida até mesmo através do capacete do piloto.

Além disso, a F1 anunciou que vai testar a transmissão em 8K nos próximos meses, com  HDR, uma tecnologia que grava com qualidade ainda maior, muito eficiente para objetos que se movem rapidamente. Aproveite o início da temporada para entrar no site da KTO Apostas esportivas e já montar seus palpites!